Istambul

Um pezinho na Ásia


Religiosa e laica, moderna e cheia de história, enorme e acolhedora, européia e…asiática. Istambul tem em seus antagonismos uma de suas maiores atrações e boa parte do seu mistério vem exatamente de se encontrar metade em um cada continente. Para quem nunca esteve na Ásia, Istambul é um amuse-bouche do que o continente pode oferecer e mesmo sem atravessar o estreito, já que a maioria dos pontos de interesse está em solo europeu. Mas estar na cidade e não colocar os pés naquele pedaço asiático é uma judiação.
E o interessante é que, do outro lado do Bósforo, a cidade realmente tem uma cara diferente, menos turística e mais residencial, onde a maioria dos bairros é formada por pessoas vindas do interior da Turquia, especialmente em Üsküdar. Para chegar aos diversos pontos dessa costa, pode-se tomar um dos ferries que saem regularmente do pier de Eminönü e fazem travessias pontuais ou um dos navios da IDO (que também atua com ferries) que fazem o cruzeiro do Bósforo, parando em vários pontos nos dois lados do estreito.
Um destes últimos é a opção para se chegar até Anadolu Kavağı, uma vila de pescadores que é o último ponto do estreito antes de se chegar ao Mar Negro. Esta é a única parada longa do barco, onde se tem tempo para comer e também visitar o castelo bizantino, com sua construção típica de pedras intercaladas com tijolos (que também pode ser conferida nas ruínas das muralhas ao redor da cidade). Pouco resta da sua estrutura e não ajuda muito o fato de não ser vigiado: visitantes escalando as ruínas, cães sem dono rondando o lugar e um descaso geral com a manutenção dão a impressão de abandono.

No entanto, a posição privilegiada do castelo permite uma visão sem obstáculos da desembocadura do Estreito do Bósforo no Mar Negro.

Talvez esse seja um ponto de pouco interesse para um turista em sua primeira visita a cidade, mas o fato é que boa parte da atração de Istambul se deve à sua posição estratégica, controlando o fluxo comercial entre a Ásia Central, Rússia e países do Cáucaso até o Mediterrâneo, inclusive o explosivo petróleo, que vem do Mar Cáspio por oleodutos e segue pelo Mar Negro para o resto do mundo. Para mim, todas as regiões banhadas por ele têm um apelo irresistível e, ao olhar para a imensidão que se abria à minha frente, não pude impedir que minha mente viajasse um pouco pela Romênia e Bulgária, Rússia, Georgia (e um pouquinho mais adiante, Armênia, Azerbaijão…)

Pela sua importância estratégica, a região toda em volta do castelo é de ocupação militar, tendo suas bonitas praias acesso proibido. Mas nada impedia os ornitólogos de se fixarem sobre o morro, estudando as migrações dos pássaros da região…

É possível voltar no mesmo barco ou voltar de táxi ou ônibus (linha 15A), passando pela simpática vila de Beykoz. Uma boa alternativa aos rústicos restaurantes de Anadolu Kavağı (e cheio de chamadores de turistas!) é aquele que fica em Hıdiv Kasrı, um palácio pertencente ao último governante hereditário do Egito, que o usava como sua residência de verão.

O lugar é deslumbrante, começando pelos seus jardins extremamente bem-cuidados e a linda vista do Bósforo e da lado europeu da cidade. Mas impressionante mesmo é o palácio em si, uma construção suntuosa que mistura art nouveau e decoração otomana e foi recentemente restaurado. O restaurante é lindo e sua comida deliciosa (só não serve bebidas alcoólicas).

Pensando bem, todo o conjunto da obra é encantador e pede por mais tempo para andar pelos jardins e relaxar. Mas não há muito tempo se quiser pegar o mesmo barco que ficou na primeira parada e pode parar no vilarejo de Kanlica se voce pedir ao funcionário do cais para avisar ao navio. Pois é…ele pode parar só para você 😀

Enquanto espera o barco, é sempre bem-vindo um iogurte feito na vila, que faz uma concorrência séria aos deliciosos iogurtes gregos. É uma ótima companhia no contemplar do brilho do sol na água e da rotina tranqüila de Kanlica…

Daqui o barco segue para seu destino final, Eminönü, com uma última parada no cais de Beşiktaş. Descer aqui é uma alternativa se a idéia a continuar viagem tomando um ferry de linha para Üsküdar, atravessando novamente o estreito para estar praticamente na desembocadura do Bósforo no Mar de Mármara. O bairro é uma das ocupações humanas mais antigas da região, anterior mesmo à fundação de Bizâncio e hoje é um dos lugares menos turísticos da cidade e mais pé-no-chão, algo próximo do que esperar do dia-a-dia do istambulita médio, que volta do trabalho, vai fazer compras, segue para a mesquita…É o lugar também para observar os jovens que se reúnem à beira d’água, nas interessantes arquibancadas acolchoadas com tecidos e almofadas coloridos, jogando conversa fora no final de tarde…

Fica aqui neste bairro também o barquinho que faz a ligação com Kız Kulesi, uma torre do século XVIII numa pequena ilha entre a margem em Üsküdar e Saray Burnu, a ponta da península de Sultanahmet.

Desde o período antigo sempre existiram faróis e controles de pedágio pela localização na entrada (ou saída?) do Bósforo. Mesmo que uma função prática fosse mais que evidente, muitas lendas surgiram neste pedacinho de terra, entre elas o mito grego de Hero e Leandro: ele atravessava o estreito todas as noites para se encontrar com a sacerdotisa de Afrodite, na torre onde ela morava. Como punição por ter perdido a virgindade, a deusa um dia faz surgir uma tormenta e Hero vê Leandro se afogar, se atirando da torre em seguida, em desespero. Como já dissemos algumas vezes aqui neste blog, os deuses eram mesmo muito cruéis. Enfim, mesmo que estudiosos sugiram que o local mais correto do mito fosse o Estreito de Dardanelos, mais ao sul, um dos nomes da ilha continua a ser Torre de Leandro.

Outra lenda conta a história de uma donzela a qual um oráculo previu sua morte por envenenamento e seu pai a tranca na torre para evitar a tragédia. Mas ela recebe uma cobra entre frutas que um barqueiro oferece (os senhores pescadores da foto abaixo são inocentes!) e ela sucumbe ao veneno do bicho. (Ah, os contos de fadas só mudam mesmo de endereço, não?) Daí surgiu mais um nome do lugar: Torre da Donzela, que ficou até hoje e que é também a tradução do seu nome turco.

Mas para ser sincera, o que fisgou a curiosidade pela primeira vez foi um 007, O Mundo não é o bastante, onde Sophie Marceau e Robert Carlyle decidem explodir Istambul para controlar o comércio de petróleo na região. Mas assim como foi em Meteora, o local não tem nada a ver com os cenários do filme, claro.



Mas isso nem de longe é um problema, pois a principal atração da torre é mesmo uma vista maravilhosa do pôr-do-sol, tingindo Üsküdar de dourado e escurecendo Sultanahmet, o que só reforça seu lindo perfil. A torre tem um café no último andar, onde um chá é o acompanhamento perfeito para para descansar as pernas e os olhos, depois de um longo dia de explorações…

55 Comments

  1. Camila

    Emília, você sempre consegue terminar seus dias com esse tipo de pôr-do-sol? Pelo menos durante as viagens eu já percebi que você escolhe muito bem onde estar no entardecer! 😉
    Beijos!

  2. Mô Gribel

    Emília, queridíssima! Adoooooro as histórias que vc conta! 😀
    Fofa, precisamos falar com vc. Quando puder, me dá uma ligadinha??
    Beijos!

  3. Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

    Bem, é uma delícia reviajar lendo mais esteúltimo capítulo sobre Istambul. A parte mais deliciosa e inusitada do ótimo passeio, para mim, quando fui a Istambul, foi um camarada entrar no barco pra vender o yogurt fresquinho (parecia feito na hora!).
    Aquela fofo do cachorrinho olhando pro donoe o dono olhando ra ele do barco está demais.
    Já notaram que está cheio de pombos sobre a calha do teclado da estção KANLICA?!
    É neste passeio que se tem uma boa noção das dimensões desta grande cidade….
    Que saudades!

  4. Emília

    Camila, às vezes é planejamento, às vezes é pura sorte! Neste caso foi a última opção mesmo 😀
    Mas, sempre que posso, procuro estar num lugar especial, sim…voltando àquele assunto discutido no Riq, se pôr-do-sol era piegas ou não, eu assumo: sou piegas, sim 😆
    Mô, tô ligando pra você!
    O moço veio vender no barco na ida, sim! E é claro que eu comprei, me lembrei que você tinha recomenado muito…e eu adoro um iogurte :mrgreen: Por isso não hesitei em comprar outro na volta.
    E dou total razão: é nesse passeio que se vê como Istambul é gigantesca…mesmo nos confins da fortaleza, já no Mar Negro, se pode ver o símbolo da prefeitura, e eu achando que já poderia ser outro município. Uma cidade enorme e ainda por cima cheia de conteúdo, suculenta.
    PS: Esse cachorro era a coisa mais fofo, gordinho e de pernas curtas, chamando sem parar os pescadores…Que carência de cão a minha, rs…

  5. Paula*

    Emília, adoro viajar nas suas fotos e textos sempre belíssimos!
    Adorei o passeio! 😉

  6. Beto

    A imagem que mais impressionou e que ficou na minha memória é esse skyline ao pôr-do-sol de Istambul, revelada nas últimas duas fotos do post. Como sempre, uma beleza o teu relato, mostrando faces da cidade que eu nunca havia visto. Bjs.

  7. Emília

    Obrigada, Paula! É essa a idéia 😉
    Um beijo!
    Pô, Beto, desse jeito até fico vermelha! Obrigadíssima pela visita e pelas palavras gentis… 😀
    Beijo pra você e pra Teté!

  8. Carol Wieser

    Mas um lugar surpreendente na sua lista de lugares MUITO legais!!!
    Sabe que no Atlas existe tantos lugares, que se não fosse pelos viajantes blogueiros compartilharem suas experiências turisticas, eu ia continuar conhecendo apenas as minhas 🙂
    Nunca tinha me imaginado em Istambul, agora já estou viajada pra lá. Adorei.

  9. Claudia

    Nossa! Como a Turquia está em alta. Todos os blogs de viagem têm um post de lá. Preciso conhecer com urgência. Cada novo post que vejo fico mais instigada. Lindas fotos.
    Bj
    Claudia

  10. eduluz

    Professora, mais uma bela aula lírica!
    Vamos as perguntas:
    1 – Os peixes são muito bons por lá? Existe algum fruto do mar diferenciado?
    2 – Como é que funciona a bebida? Todos os restaurantes não podem vender ou só os com licença (se ela existir, óbvio!)
    Deste jeito não teremos como escapar da Turquia.
    Ah! Também me incluo na lista dos adoradores de por-do-sol.
    Abs.

  11. Emília

    Carol, por enquanto você está viajando da sua cadeira, quem sabe mais para a frente ao vivo e com uma pequena companheira de viagens junto? 😉
    Aliás, está tudo bem com vocês? Um beijo!
    Claudia, o interessante é que a maioria das viagens para a Turquia que tenho visto nos blogs foi feita antes dos vôos diretos da Turkish. Aos poucos, uns foram puxando os outros…e acredito que a onda ainda vai continuar, é um destino fascinante!
    Edu, os peixes são ótimos e existem vários bons restaurantes de peixes, como o Balıkçı Sabahattin, em Sultanahmet e o Korfez, na beira do Bósforo. Normalmente são preparados de maneira simples, grelhados, e acompanhados de várias mezes. Muito bons!
    Sobre a bebida, as restrições estão em poucos lugares, é um país muito tolerante, mesmo no Ramazan, como nesta última vez. Me lembro somente de dois restaurantes que não serviam bebidas alcóolicas, este do post e um em Beyoglu.
    Um abraço!

  12. JB

    Emilia,
    Que lindo relato. Deu uma saudade da cidade, já penso em voltar o mais rápido possível. Pena que a gente não se encontrou por lá 🙁
    Fiz um relato desta viagem tb lá no meu blog. Ainda estou finalizando, mas já tem alguns aperitivos desta cidade deslumbrante.
    Uma pena que não consegui me encontrar com voces na ConVnVenção da semana passada. Mando um abraço carinhoso!

  13. Emília

    JB, eu e o Arnaldo estávamos justamente comentando a sua ausência, sentimos sua falta no sábado lá na ConVnVenção!
    E dá saudades mesmo de Istambul, não? Que cidade, que cidade…Estou adorando ver os teus posts, é uma delícia ver um lugar querido por outras lentes.
    Um grande abraço! 😀

  14. Ana Catarina

    Oh saudade dessa terra linda!!!

  15. Dany C.

    Adorei o cachorro veno o barquinho!!!! Sou louca pra conhecer esse lugar. Desde Madrid ainda é um pouco caro. Mas um dia consigo!

  16. Emília

    Istambul é mesmo tudo de bom…Obrigada pela visita, meninas!

  17. Priscila Andrade

    Olá,
    Meu nome é Priscila Andrade e faço parte da equipe bab.la (http://pt.bab.la), um website interativo com dicionários em 15 idiomas, fóruns e outros recursos linguísticos. Escrevo porque adoraríamos fazer parte do seu diretório de links. Também é possível adicionar o nosso dicionário em sua página como um aplicativo (http://pt.bab.la/tools-plugins.php), para que seus usuários pesquisam palavras em outra língua sem ter que ir para o nosso site. Gostaria de adicionar um aplicativo ou nosso link em sua página?
    Se puder, visite o bab.la e me envie sugestões.
    Atenciosamente,
    Priscila Andrade

  18. Lisa

    Oi Emilia,
    Estava no site do Ric, e ele me deu a dica do seu blog. Adorei a reportagem sobre istambul. Estou indo para lá em junho, com minha mae e irmã. Vamos ficar 4 dias na cidade, e depois 3 dias em cada ilha – Mikonos e Santorini – vc tem alguma dica de hotel? BBB, logico! Nos tres lugares estou perdida.
    Abs, Lisa

  19. Emília

    Oi, Lisa! Hotel é sempre uma escolha muito pessoal, mas vamos lá: em Istambul eu não gostei do meu hotel, apesar de bem localizado, mas vou dar a mesma sugestão que dei para a Claudia, logo abaixo – a Mari Campos recomenda o hotel Acra: http://viajeaqui.abril.com.br/blog/saia-pelo-mundo/2009/07/o-hotel-acra-em-istambul-testado-e-aprovado/
    Em Santorini fica muito difícil recomendar um BBB, pois a ilha é realmente cara. Fira é mais barata que Oia, mas acho que vale a pena tentar garimpar nesta última, que tem um ambiente muito mais charmoso. Não sei qual é o teu limite de $, mas eu tinha nas minhas anotações: http://www.santorini.gr-santorini.com/hotels/house_nicoletta/ e um pouco mais caras: http://www.calderavillas.gr/ e http://www.zoe-aegeas.gr/
    De qualquer maneira, segue um link para pesquisas: http://www.santorini.gr-santorini.com/hotels/
    Em Mykonos eu não tenho muitas recomendações porque escolhi meu hotel muito rapidamente. Mas uma comentarista aqui me pediu opiniões sobre alguns hotéis e achei bem bacana uma delas: http://www.myconiancollection.gr/myconiankhotels-en.html
    Boa sorte nas pesquisas e um abraço!

  20. Débora

    Emília, que relato gostoso de ler! Nem preciso dizer que amei a foto do cachorro, né?
    Bjs.

  21. Aproveite Sua Viagem

    Ola, Emília
    Parabéns pelo blog. Gostaríamos de convidá-la para fazer parte da comunidade Aproveite Sua Viagem, um concierge online com dicas de hotéis, restaurantes, passeios e achados nos melhores destinos do mundo. Seu blog está na nossa lista de blogs amigos. Ficaremos contentes com a sua visita!
    Um abraço,
    Equipe Aproveite Sua Viagem

  22. Emília

    Obrigada, Débora! Estava mesmo esses dias também me deliciando com os de vocês em Buenos…ficaram lindos os posts de Colônia e do Tigre.
    Quanto ao cachorro…estou com você 😉
    Um beijo!

  23. Lisa

    Oi Emilia,
    Sem palavras…Me ajudou demais, acho que vou ficar no hotel de Istambul que vc indicou.
    Sobre Santorini e Mikonos eu queria um lugar bacana, que tivesse bons restaurantes, gente andando na rua e perto de alguma praia legal. Não queremos nada deserto, mas tbm a viagem não é de balada.
    Gostei muito do primeiro hotel que indicou em Santorini, e o preço tbm é muito bom!
    Entre uma pesquisada e outra, estou enlouquecendo meu agente de viagens – Bruno Vilaça! – Acho que vc não lembra de mim, mas eu fui na casa do Ricardo em agosto do ano passado e conversei com vc.
    Brigadão! Bjs, Lisa

  24. Emília

    Oi, Lisa! Lembro, sim! É que eu sou ótima para rostos e péssima para nomes, rs…Aliás, o Arnaldo tinha comentado mesmo que você tinha pedido dicas. Que viagem maravilhosa que você está planejando e ainda mais com a ajuda luxuosa do Bruno…vai curtir com certeza 😀
    Sobre Istambul foi uma novela a minha escolha de hotel: como eu fui muito exigente, fiz toda a pesquisa com muita antecedência, mas nenhum dos hotéis me dava retorno – e-mails, fichas…depois fax e até telefone! Depois de desistir desses fui tentando outros, mas lotados…Acabei escolhendo mais com base na localização, o Uyan, mas não achei nada demais nele, serviço fraco. A Mari elogiou muito este Acra.
    Em Santorini, ficar em Fira ou em Oia significa ter que pegar carro para ir para a praia. Mas eu acho que o forte na ilha são justamente os vilarejos e suas vistas maravilhosas. Já Mykonos tem praias mais legais e bonitas, mas aí é questão de gosto: se ficar hospedada nas praias, vai ficar longe da cidade de Mykonos e da agitação. Vai depender mesmo do teu gosto e para o que está mais inclinada mesmo, Lisa, em todos os dois lugares estar no meio de restaurantes, lojas e badalação significa estar longe da praia. É um dilema, hehe…vai me contando o que escolheu.
    Um beijo!

  25. Lisa

    Oi Emilia,
    Brigadão, já consegui fazer a reserva em Istambul! Agora estou estudando as ilhas. Gostei muito das dicas que enviou estou fazendo pesquisa nelas.
    O Bruno não me aguenta nesse meu periodo pre-viagem que fico impossível, ligo, mando e-mail, sms o dia inteiro!!!!
    Bjs

  26. Emília

    Na volta vamos querer saber como foi a viagem, dê um oi depois por aqui, Lisa!
    Um beijo!

  27. Flora

    Emilia,
    Vou para a Turquia em Junho e adorei este seu roteiro com a paradinha final para ver o por do sol na Torre de Leandro. Vou fazer igualzinho… Espero ter um por do sol tão lindo como o seu. Quando voltar te conto como foi.

  28. Emília

    Flora, o pôr-do-sol na Torre de Leandro é maravilhoso, mas se tiver só um final de tarde bonito, acho que vale mais a pena o da Torre de Galata…dê uma olhada neste meu post aqui para dar uma olhada: http://www.aturistaacidental.com.br/?p=2611
    Mas…seja qual for sua escolha, será inesquecível. Por favor, nos conte aqui depois um pouco quando voltar.
    Boa viagem!

  29. Georgia

    Emília, linda a sua viagem! Já li todos os posts e agora vou começar a ler tudo de novo pois estou em planejamento para outubro. Gostaria de uma ajuda sua! Se não for te atrapalhar muito queria que você avaliasse a localização do hotel Amira.
    Já vi comentários opostos sobre se hospedar perto do Bósforo. Por um lado vista linda e, por outro, muito escuro para voltar à noite. Esse hotel fica perto do Bósforo, é lindinho e está com um preço legal. Eles me deram um desconto.
    Vi vários hotéis. Gostei muito da locaização do Tan hotel mas não tem vaga. Tem um outro mais baratinho (lausos) que está classificado como bed and breafast pelo TA e não tem comentários no booking, o que me fez ter um pouco de receio de ficar nele. (adoro coments de Brasileiros no booking).
    Vou ficar 8 noites divididas em 3 e 5 noites com uma viagem para a capadócia no meio. Sendo assim, posso até ficar em 2 hotéis diferentes.
    De tudo o que li fiquei pensando também que ficar em Sirkeci seria bom para estar entre Sultanahmet e a ponte Gálata mas, sinceramente, já li tanta coisa que estou confusa. Vc acha que o Amira está bem localizado?
    Coloquei mais ou menos essa pergunta no VNV mas adoraria a sua opinião.
    Muito obrigada, adoro o seu blog! Beijos, Georgia

  30. Emília

    Oi, Georgia!
    Dei uma olhadinha no mapa onde está o Amira e vamos às considerações:
    1. Está em Sultanahmet, a cinco minutos a pé da Mesquita Azul, e só um pouco mais das principais atrações do bairro.
    2. A área onde ele está é feinha, perto da linha do trem. Estive perto visitando a Küçük Aya Sofia e é um canto deserto, mas não senti como perigoso. Não saberia te dizer à noite, mas tem outros hotéis recomendados perto, como o Dersaadet, não deve ter problemas.
    3. Não está tão à mão para pegar o tram para ir a outros bairros: você vai ter que subir até a praça de Sultanahmet e atravessá-la inteira (coisa de uns quinze minutinhos, se você não se incomodar)
    Ficando nele você vai estar perto de bastante coisa, mas eu senti que é um canto um pouco melancólico do bairro, menos movimentado e com menos lojas. Se você não se incomodar com isso e o preço estiver ok, é uma boa opção: achei o hotel fofíssimo. A minha preferência dentro de Sultanahmet é o micro-bairro de Cankurtaran (fiquei em um maravilhosamente localizado, mas bem sem sal). Também considerei bastante o Tan da primeira vez, mas foi o mesmo caso seu, nada de vagas.
    Sobre Sirkeci, muita gente fica lá, mas sinceramente? Não tem muita coisa no bairro (eu achei um pouco bagunçado) e boa parte do que você vai querer ver na primeira vez está em Sultanahmet. Ficando lá, para ir até Eminönü, perto da ponte, dá para pegar tranquilamente o bonde por três estações ou até mesmo descer a pé se estiver no pique.
    Oito dias em Istambul? (Suspiros…) Não quer uma carregadora de malas, não? Rs…
    Um beijo e bom planejamento!

  31. Georgia

    Emília
    Obrigada pela gentileza enoooorme em avaliar o hotel. A distância do tram e etc não me incomoda pois ando muito à pé quando viajo. A única preocupação é a volta para o hotel à noite, pois sou um tantinho inimiga dos táxis (ainda mais em Istambul por tudo o que se fala). Estou inclinadíssima a ficar nele. O gerente com quem conversei me fará uma tarifa de 109 euros/noite, o que achei muito bom considerando que o hotel é muito gracioso e as resenhas são bem favoráveis. Depois te conto a minha decisão. Quanto à sua pergunta final, não aceito carregadora de malas não mas se você quiser ser guia turística ficarei feliz em carregar suas malas.
    Muito obrigada pela ajuda!
    Beijos, parabéns pelo blog. Lindos relatos!
    Georgia

  32. Emília

    Georgia, eu andei bastante à noite em Sultanahmet, mesmo sozinha, e não senti receio em nenhum momento, você não deve sentir também. Em algum momento você vai ter que andar de táxi, paciência, mas fique de olho no taxímetro! Eu fiquei fã dos bondes, são muito práticos, modernos e limpos.
    Boa sorte na decisão do hotel! E adoraria servir de guia (olha a pretensão…), mas não dá para ir pelo terceiro ano consecutivo, por mais que fosse o ideal, chuiff…
    Um beijo e bom final de semana!

  33. Georgia

    Emília, vim aqui te contar que decidi mesmo pelo Amira. O atendimento deles (por e-mail ) é impecável. Muito obrigada pela ajuda. Beijos

  34. Emília

    Georgia, que maravilha!
    Acho que você fez muito bem, pois atendimento na reserva é uma raridade por lá (eu mesma perdi muito tempo tentando reservar por e-mail, fax, telefonando…em uns dois hotéis).
    Quero depois saber da sua viagem, é muito bom trocar impressões de um lugar que a gente gosta com quem já foi, não é mesmo?
    Um beijo e boa viagem!

  35. Georgia

    Oi Emília, tudo bem? Acho que tive sorte com o hotel. No primeiro contato por e-mail o gerente já me mandou uma lista de atrações em Istambul e uma lista de restaurantes indicados. Essa lista coincide com algumas indicações que eu já tinha e com recomendações do trip advisor. Legal, né? Pode deixar que conto tudo na volta. Beijão!

  36. Flora

    Oi Emilia,
    Acabei de retornar da Turquia e atendendo aos seus pedido retornei aqui para dizer como foi: maravilhoso e inesquecivel!
    Aproveitei muito suas dicas e de outros bloggers da turma do chef. O restaurante Asitane é imperdível. Não teria ido ao Hamami Cemberlitas se não tivesse passado por seu blog. O entardecer na Torre de Galata então… O primeiro chamado para a oração da Mesquita Azul era as 4 e meia da manhã, um pouco mais cedo que na sua época. Fiquei só 4 dias em Istambul, ficou um gostinho de quero mais… Eu e minha filhas saimos com lágrimas nos olhos da Turquia.
    Estivemos também na Capadócia…Por mais que a gente filme e fotografe não dá para expressar o que se sente lá. O Mar Egeu, o Estreito de Dardanelos no por do sol, Pamukkale (se bem que estava muito cheio no dia que estive lá)também são lugares de natureza e história intensas. Por falar nela, estivemos também em Troia, Pergamo, Éfesos e Hierápolis.
    Ufa,desculpe por alugar seu blog… mas fiquei encantada.
    Quem sabe um dia eu crio coragem e faço um meu também.
    Um grande abraço
    Flora

  37. Emília

    Sortuda, Georgia! Vai ser o máximo, você vai ver 😉
    Um beijo!
    Flora, obrigadíssima pelo retorno, adorei! Nada melhor do que trocar as impressões na volta e saber que as indicações foram boas: o Asitane, a Torre de Galata, o Çemberlitas…(aliás, você gostou do esquema hammam?)
    Chamada para a oração às 4 da manhã é duro…mas não é fantástico ter aquela sensação de estar realmente viajando mesmo de madrugada? Rs…
    Sobre os outros destinos, só fico com água na boca com a sua descrição, poderia mesmo começar um blog, quer destino melhor para inaugurar um do que a Turquia? Aliás, às vezes ainda me vêm lágrimas nos olhos de emoção…e um pouco de saudades também.
    E seja sempre bem-vinda, não é aluguel não: essa troca é uma das melhores coisas deste blog.
    Um grande beijo!

  38. Georgia

    Emília, Feliz aniversário! Desejo muitos e muitos anos de felicidade na sua vida! Beijos, Georgia

  39. Emília

    Muito obrigada pelos bons desejos, Georgia! Te desejo o mesmo…e uma boa viagem, que já está está chegando…
    Um beijo!

  40. Georgia

    Oi Emília! Eu de novo… queria tirar uma dúvida com você. Estou começando a pensar num roteiro dia-a-dia e estou aqui tentando me entender com o Bósforo e suas paradas (em Turco). Entrei no site da IDO e vi o roteiro do cruzeiro. Estou pensando em fazer aquele mais completo com a parada de três horas em A. Kavagi. Minha dúvida é porque nesse post você fala que uma alternativa aos restaurantes rústicos de A. Kavagi é este em Hıdiv Kasrı, mas não entendi onde fica. Supondo que ele não fica em A.Kavagi é possível parar em A. Kavagi e conhecer as ruínas, parar novamente no ponto onde fica o restaurante, almoçar e ainda pegar o barco de volta? Não consegui entender essa parte. Gostaria de conhecer as ruínas mas não gosto muito da idéia de restaurantes com chamadores de turistas… acho que eu estou querendo demais, e inda quero fechar com um entardecer desses aí das suas fotos. Beijos!

  41. Georgia

    ops, erro de grafia no outro comentário. Corrigindo, “ainda quero fechar…” Sorry!

  42. Georgia

    Oi Emília, agora que eu entendi. Vc voltou de ônibus até kanlica após visitar as ruínas da fortaleza, almoçou e, de lá, pegou o ferry de novo. Esse esquema é fácil de repetir? O local onde compra a passagem de onibus é fácil de ser encontrado? Beijos e obrigada pela ajuda de sempre.

  43. Emília

    Oi, Georgia!
    Este meu itinerário parece pegadinha mesmo, mas é isso mesmo que você captou: fiquei um pouquinho em A. Kavagi, peguei o ônibus 15A na pracinha central (é um ponto final, é só esperar um pouco que sai um, te indicam fácil), desci no ponto mais próximo de Hidiv Kasri e subi a estradinha com taxi. Almocei lá, desci de táxi até o pier de Kanlica, perguntei um pouco aflita ao guardinha se tinha perdido a parada do barco: não tinha, mas ele não iria parar na volta. Mas sem problemas: ele passou um rádio e o barco parou só para ‘moi’, hehe…Deu tempo ainda de tomar um iogurte, curtir a tarde e fazer umas fotos. Mas tem que tomar cuidado pois o tempo é um pouco justo. Melhor perguntar ao saltar do barco em A. Kavagi qual é o horário certo em que irão parar em Kanlica.
    No Lonely Planet tem várias outras alternativas, incluindo fazer algo parecido só que do outro lado do estreito.
    Para terminar: eu aproveitei a parada em Besiktas para saltar ali (não terminei em Eminönü) e pegar a balsa de linha até Üsküdar para ver o pôr-do-sol em Kiz Kulesi.
    Um dia puxado, mas eu gosto de bater perna até não aguentar mais, precisa ver se é o seu esquema, Georgia. Se tiver alguma outra idéia, me dê um toque aqui e conversamos.
    Um beijo e aproveite, montar o roteiro dos dias é um das partes mais divertidas do planejamento 😉

  44. Georgia

    Oi Emília, obrigada pela resposta. Menina, estou me divertindo com essa programação dia-a-dia. Não quero engessar nada mas estou planejando com base nos dias que determinadas atrações estão fechados para evitar os furos. Descobri um site novo (para mim)que é o http://istanbul.mydestinationinfo.com
    Ele é como o tripadvisor que vc pode fazer um login e planejar sua viagem. Vc coloca as datas e ele abre um quadrinho com calendário. Daí vc arrasta coisas previamente salvas por vc e faz sua programação. Achei tão bonitinho…Há a opção de programar várias cidades. Bem legal. Vou estudar direitinho o bósforo e depois te conto. Emília, vc sabe que vc é a minha referência para assuntos de Istambul, né?
    Achei um mapinha feito no google com o transporte público de Istambul, que é uma graça. posso te passar o link.
    Beijos, obrigada mais uma vez.
    Georgia

  45. Emília

    Georgia, que descoberta bacana desse site…vou me cadastrar para dar uma olhada.
    Eu também adoro fazer a programação dos dias, o quanto cada passeio toma de tempo, o que fica perto do quê, enfim: toda a logística da coisa, hehe…
    Pode me passar o mapa, claro! E obrigada pelo ‘referência’ 😀
    Um beijo!

  46. Georgia

    Oi Emília!
    O link para o mapa é esse aqui http://maps.google.com.br/maps/user?uid=112827468093989045227&hl=pt-BR&gl=br&ie=UTF8&num=5&ptab=2&sa=N&start=0 e eu o achei no site myistanbulinfo.com
    Salvo engano são 6 mapas e o mais legal que achei foi o do transporte urbano da cidade.
    Beijos, e obrigada.
    Georgia

  47. Emília

    Oi, Georgia!
    Obrigada pelo link dos mapas, só pude dar uma olhada melhor nesses dias. Muito bons! A movimentação numa cidade enorme como Istambul pode ser um pouco confusa, ainda bem que em parte porque as opções são muitas!
    Aliás, a sua viagem está chegando 😀
    Um beijo!

  48. Georgia

    Emília, voltei!
    A viagem foi maravilhosa e as suas dicas foram preciosíssimas. Só não consegui as fotos de por-do-sol como as suas!
    O hotel Amira está aprovadíssimo em todos os quesitos. Não me senti nem um pouco insegura em andar à noite. O transporte público é realmente formidável. Adorei tudo! Muitíssimo obrigada pela ajuda. Beijos

  49. Emília

    Adorei saber da sua viagem, Georgia!
    E que deu tudo certo, que você gostou da cidade…Quando gostamos muito de um lugar e o recomendamos às pessoas, às vezes bate uma insegurança de que estejamos muito empolgados e que quem está ouvindo/lendo o relato não sinta tanto assim quando visita. Mas fico feliz que você tenha tido uma viagem incrível…Pode contar mais se quiser!
    Um beijo!

  50. Georgia

    Oi Emília!
    Tudo bem?
    Vamos falar um pouquinho de Istambul?
    Menina, Vc acredita que estávamos na fila para a torre galata, seríamos as próximas quando o elevador quebrou com o grupo anterior dentro? O pessoal da manutenção foi lá tirar o pessoal (que veio com cara de pavor lá de dentro). Com uma programação apertada não voltamos mais à torre. Lembrei de vc porque o seu relato é emocionante.
    Nesse dia fomos à pé do Amira até a praça Taksim. Aquela subidona sem fim quase me matou… Fiquei um pouquinho decepcionada com a Istikal pq vi uns carros andando por lá. Poucos, mas carros. Fiquei arrasada. Achei a rua bonita, e tal mas gostei mais ainda de Bagdat street no lado asiático, em Kadikoy. Não lembro se vc já comentou algo. Fiz o passo-a-passo de como chegar lá beeem detalhado no VNV. É uma espécie de 5° avenida. Parece mais Européia do que a própria Istambul Européia. Granfes grifes internacionais misturadas às lojas locais, muitas das quais eu vi até na Istikal.
    Fui a Chora e lembrei muito de vc. Acho que eu fiz um trajeto um pouquinho mais fácil que o que vc fez. Tram até a estação Topkapi e metrô até a estação Edinerkapi. De lá, à pé com mapinha impresso no google maps. Achei bem fácil mesmo. Entre Edinerkapi e Chora, menos de 10 min de caminhada, passando pelas muralhas. Não achei nada esquisito. O museu é lindíssimo. Almoçamos no Asitane. Suuuper bom. Mas confesso que já estava um pouco cansada de Turkish food. Ah, lá em Kadikoy restaurantes ótimos e bem variados de cozinha internacional. Sobre o bósforo: fiz o passeio tradicional permanecendo as três horas em Anadolu Kavagi. Mas não gostei de almoçar lá em cima. Gatos e abelhas não fizeram bem ao meu programa. Acho que se eu tivesse pouco tempo iria preferir fazer o passeio de 2 horas ou voltar pra almoar em outro lugar como vc fez. Achei que Cappadocia, Pamukkale e Ephesus valem muito e adorei o pacotinho que eu fiz numa agência local (rockvalleytravel)cuja indicação peguei no TTP e no TA. Recomendo pra todo mundo.
    Acho que falei um monte, né?
    Obrigada, mais uma vez.
    Beijos
    Georgia

  51. Emília

    Georgia, adorei o relato! Me desculpe o atraso em responder, mas estava totalmente offline, numa temporada indiana (que espero poder colocar aqui no blog!)
    Adorei a tua dica de Kadikoy, vou conferir da próxima vez (que espero que seja logo…). É tão bacana descobrir algo um pouco fora do circuito, sentindo um pouco do clima que um morador vive. Obrigada pela dica de como chegar em Chora, faz realmente todo o sentido, fica como dica para quem quiser ir.
    E estou com você: a vista de Anadolu K. é linda, mas a manutenção está longe de ser bacana. E falando em comida, eu acabei ficando pouco tempo e não deu para enjoar…acabei é ficando com saudade de um kebab de pistache e purê de berinjela, hehe…
    Fico super feliz que você tenha curtido a viagem, não só Istambul. Pelo pouco que vi, achei a Turquia surpreendente e acolhedora. Espero poder ainda voltar outras vezes…
    Um beijo!

  52. Georgia

    Oi Emília! Que delícia estar offline numa temporada abroad!Espero relatos. Beijão!

  53. Emília

    Oi, Georgia!
    Estava em novembro fora e agora criando tempo para postar, pois a viagem foi espetacular. Mas o Arnaldo já está postando no F&F também.
    Um beijo para você e um ótimo ano!

  54. Georgia

    Emília, vi as fotos da Índia lá no F&F. Impossível não se apaixonar…
    Tenha também um ótimo ano.
    Beijos

  55. Alexsandro Roela

    gostei! Parabens pelo país!

Deixe uma resposta para Claudia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *