Grécia

Milos – Μήλος: A primeira ilha grega a gente não esquece

img_7589-1
Difícil tarefa escolher poucas ilhas na infinidade de opções que a Grécia oferece: uma competição muito dura, com tantas tentações…Santorini e Rodes eram as únicas com lugar garantido no roteiro e o restante dele foi construído aos poucos. Mykonos foi uma dúvida até o último momento, mas era certeza a inclusão de ilhas mais low profile, sem um apelo turístico tão óbvio.
img_7220
Depois de muito ler os guias e consultar, como sempre, o Guia Grécia (especialmente o Ranking das Ilhas), fiquei entre Milos e Folegandros (nas Cíclades) e Patmos (Dodecaneso). Mas o que determinou o corte final foi o ‘quesito’ transporte: as duas últimas tinham conexões difíceis tanto de ferry quanto avião nas simulações de roteiro e acabaram cortadas (mas esperando na fila para a próxima vez…)
img_7143
Mas não foi só por isso que Milos conquistou uma vaga na seleção de ilhas: tendo origem vulcânica, ela tem algumas das paisagens mais exóticas do Egeu e isso foi o que mais me atraiu, totalmente capturados por fotos de praias que poderiam estar na lua, formações rochosas espetaculares, vilarejos de pescadores muito originais.  Fora que estava a apenas 25 minutos de vôo de Atenas! E foi num pequeno Dash 8 da Olympic que cheguei à ilha, fugindo do frio que perseguia desde Meteora até Atenas, no dia anterior.
img_7129
Fazia um calor incrível, sol forte…tudo estava bem. No táxi para o hotel, conferia de perto as famosas casinhas brancas que já tinha visto pela janela do avião e que fazem a fama das Cíclades. A capital (ou chora) de Milos é Plaka, mas a escolha foi ficar em Adamas, o porto: mais opções de hotéis, restaurantes, mais agitação.
img_7222
Quer dizer…não muita agitação. Era meio de setembro e, enquanto Santorini continuava na sua alta temporada, Milos já tinha começado a fechar para balanço. Uma calma absoluta em Adamas àquela hora da tarde: alguns gatos pingados almoçando, um ferry entregando poucos passageiros ao porto e o que deveria ser feito era um básico reconhecimento de terreno. E quer saber? Adorei. O único inconveniente que a baixa temporada em Milos trouxe foi encontrar uma boa parte da listinha de restaurantes com as portas já fechadas, incluindo o Aragosta (mas isso também aconteceu em Atenas, no badalado Baxevanis).
Mas por que lamentar se você tem uma taverna à beira da água, cheia de peixes fresquinhos que você escolhe e pesa na cozinha? A comida no O Flisbos é simples, mas se vê claramente que é muito fresca e feita com capricho. Um peixe grelhado, saladinhas e cerveja, só o necessário para entrar no ritmo (lento), uma adaptação muito fácil :mrgreen: Uma leve caminhada e voltar para a nova ‘casinha’ …Vontade de não fazer nada e depois dormir, e foi essa a atividade no restante da tarde.

img_7632

O lugar escolhido em Milos foi o Villa Notos, uma das muitas boas surpresas na Grécia em relação à hospitalidade. Ioannis e sua esposa me receberam um dia após o casamento de sua filha e, depois de mostrar o impecável e enorme quarto e ajudar com aluguel do carro, ele bateu à porta com docinhos do casamento e lembrancinhas: potes do doce tradicional da ilha, feito de melancia. Super fofo.

img_7600

Ele está bem localizado, no canto direito de Adamas, junto à pequena praia de Lagada: perto da (suposta) muvuca, mas num canto silencioso e bucólico. Não pode ser considerado uma pousada, já que não há áreas comuns, nem café da manhã, mas nenhum dos dois fez falta…não quando se tem um mini loft novinho, bem decorado e com amenities Korres no banheiro. E acabei de ver que estão em primeiro lugar no Trip Advisor para acomodações em Adamas. Acho que não preciso falar mais para recomendar este lugar 😉
O plano para o dia seguinte era conhecer o canto nordeste: Pollonia, a segunda maior vila da ilha, boa para quem quer mais ficar na praia, além de dois lugares intrigantes: Papafragkas e Sarakiniko.
milos20map
(mapa de www.milos-island.gr, um bom guia para ilha)
Mas…a ‘frente fria’ me alcançou. O dia começou com uma chuvinha fina e chata, o calor tinha ido embora. Mas já tínha feito nada no dia anterior e queria alguma ação, então…era hora de pegar o bravo guarda-chuva e sair por aí no surrado Punto alugado por apenas 30 euros por 2 dias (a idéia era pegar só um dia, mas por esse preço? Ah, baixa temporada…)  Ao chegar em Pollonia o que vi não foi muito animador.
img_7050
A chuvinha fina deixou a vila com ar desolador. Quem se atrevia a andar pela rua se encolhia em baixo dos guarda-chuvas, apenas os pescadores continuavam na lida.
img_7047
Mas deve ser um lugar muito agradável com bom tempo. Mas como não era esse o caso, coloquei o pé na estrada de novo, parando em Papafragkas.

img_7054

Taí um lugar absolutamente fora do padrão de qualquer praia: rochas formando cavernas e piscinas de um super azul. Mas não dava nem para pensar em colocar os pés na pequeniníssima faixa de areia. Só para ter uma idéia melhor do que nas minhas fotos, dêem uma olhada aqui.
img_7060
Ao chegar em Sarakiniko, não chovia mais, mas o céu ainda estava nublado, o que não impediu de sentir o impacto de um dos lugares mais diferentes e bonitos visitados nessa viagem.
img_7112
Se a anterior era interessante, essa aqui sobe uns degraus a mais na avaliação… como o tempo não atraiu banhistas, a praia estava deserta, o que reforçava o aspecto lunar, junto com as cavernas nas paredes e a rocha branquíssima, esculpida pelo vento.
img_7590
Do outro lado da prainha, o sonho branco continuava e ainda guardava algumas surpresinhas…
img_7596
img_7599img_7065-1
Fiquei ali um bom tempo, um pouco hipnotizada pela paisagem e pelo barulho da água batendo com força nas rochas. Só fui embora quando chegaram três senhoras russas muito simpáticas, falando alto e escalando as rochas, numa super animação. Mas acabei voltando mais uma vez no último dia, dessa vez com sol.
img_7098
Era hora de voltar para o ‘centrinho’ da ilha, que se concentrava entre Adamas, Plaka e a vila de Tripiti. É um faixa de casas sobre a borda do penhasco, cheia de antigos moinhos, alguns deles transformados em charmosas casas para aluguel. Dá para ter uma idéia aqui, é bem bacana.
img_7125
Fica perto de Tripiti também o local onde foi encontrado a famosa Vênus (de Milo, de onde mais?), as catacumbas cristãs (únicas na Grécia, mas fechadas para visitação temporariamente) e é daqui também que parte a estrada para visitar as mais fofas vilas de pescadores que se pode imaginar. Mas antes…uma parada estratégica 😉

img_7116

(Tony, fiquei com a consciência pesada depois do vídeo… 🙄 )

29 Comments

  1. CarlaZ

    Emília,
    a sua viagem me deixou encantada…encantada mesmo…cada post que vejo…cada lugar que escolheu…eu penso: É pra lá que eu vou! E com Milos aconteceu a mesmo coisa.
    Eu adoro o guia Grécia também…de vez em quando dou uma passadinha para escolha de próximos destinos mas com indicação sua fica ainda melhor!
    Beijos

  2. Sylvia Lemos

    Me apaixonei Emilia !!
    Essa paisagem lunar é de arrasar :))
    Semestre sabatico na Grecia deve dar muito pano prá manga , né ?

  3. Carmen

    Qué lugar mais charmoso! Gosto muito dele. Uma descoberta interessante. As imagens do lugar trasmitem uma sobridade muito poética. Lindo, lindo. Uma praia que certamente tem um paisagem lunar…
    Gosto, também da Villa Notos!!! Incrível!!!

  4. Carmen

    Da Villa Notos é quasi “Mamma mía” (ainda que mais branquita e bonitinha!!!)

  5. ☆☆ Martinha ☆☆

    Meu Deus.. muito lindo tudo.. quero muito conhecer a Grecia.. de certeza vou voltar bem + apaixonada do que jà sou.. isso que so fui em sonhos..
    Parabéns pelas fotos tb.. belissimas.. transmitem tudo que o lugar tem de melhor..
    =)
    http://travelandtrips.wordpress.com/

  6. Emília

    Carla, a ilha é mesmo encantadora e, apesar de saber que adoraríamos a nossa visita, a surpresa foi maior ainda, você vai ver nos próximos posts.
    Já escolher é difícil mesmo: você começa a ver o Guia Grécia, conversar com pessoas que já estiveram lá e a confusão é inevitável. Mas aos poucos algumas delas vão te conquistando e sempre tem algumas que são mais a tua cara que outras. Além das que saíram do roteiro final, recebi boas indicações de Naxos (veja o blog da Flavia: http://afrancesa.wordpress.com/) e Lefkada, no Jônico. Só para confundir mais :mrgreen:
    Sylvia, a paisagem da ilha é alucinante, especialmente Sarakiniko e a costa oeste, que fizemos de barco. Lindo é pouco 😀 Espere para ver o resto…
    E nem me fale em sabático na Grécia, que eu aqui estou mais afundada em trabalho do que estaria em areia movediça, chuiff…Mas eu com certeza incluiria estas todas que não couberam no meu roteiro e ainda programaria um bom tempo em Creta 😉
    Carmen, para você que está (mais) perto, fica a sugestão: um lugar lindo e ainda não muito abarrotado. Quer dizer…não conheci na altíssima temporada, mas acho que está longe de Mykonos e Santorini.
    E eu ainda não vi o Mamma Mia! (Mesmo com o Colin Firth e o Pierce Brosnan, falha grave, tsc, tsc… 😆 ) Vou ver se pego neste final de semana para conferir e viajar um pouco no sofá 😀
    Obrigada, Martinha! Mas o nublado não ajudou muito as fotos. É que o lugar é lindo mesmo debaixo de uma chuvinha…
    Um beijo, meninas!

  7. eduluz

    Praias lunares, um polvo espetacular e burros que posam pra fotos!
    Demais ( como sempre !).

  8. Majô

    Emília, essas fotos lunares com mar azul estão ESPETACULARES !!! E esse loft muito fofo deveria ser 😉

  9. Emília

    Edu, um não quis atender aos meus chamados, mas o outro burro ficou bem bonitinho, né?
    Esse almoço foi uma boa quebra no dia: além da comida muito saborosa, ele tinha uma vista linda que nos contou que a chuva já estava indo embora…ufa.
    PS: Falando em comida, aconteceram em Milos as duas grandes gafes da viagem: no primeiro, eu tinha pedido uma massa e o Marc viu um negócio chamado ‘peinirli’ e ficou curioso. Como a gente vê de tudo nessa vida em cardápios, já recomendei: ‘É penne, com certeza.’ E ele pediu…só para vir chegar à mesa um calzone semi-aberto gigantesco! Claro que rimos até e o tal do peinirli estava bem gostoso…A outra confusão foi querer provar uma tal ‘cheese pie’ que era típica de lá. Claro que eu pedi e o que apareceu? Um pastel de queijo
    Majô, o nosso loftzinho era muito charmoso. Vou ver se coloco uma foto dele depois, mas dá para ver na página de acomodações do site do Villa Notos. Tinha sala, uma cozinha e um banheiro grande, novinho. Limpeza impecável. Adoramos

  10. Luisa

    Emilia,
    Adorei e detestei seu post ao mesmo tempo!
    Adorei pq o post está demais! Estava esperando começar a saga das ilhas gregas e essa paisagem lunar logo no início está de arrasar!
    E detestei pq estou organizando a minha viagem pra lá e não deu pra incluir Milos no roteiro… Vc me deixou morrendo de vontade!! Ainda bem que a ilha não vão sair do lugar nos próximos anos e dá sempre pra voltar à Grécia pra ver o que ficou pra trás! 😉
    Bjs

  11. Mari Campos

    Emília, sabe que eu também reparei no burro top model??? Nada como ser uma mulher eco para conseguir tais proezas 😆
    E essa superfície lunar… ai meu Deus, que negócio lindo!!!
    Acho que seria preciso uma vida sabática para dar conta de todas as belezuras de todas as ilhas gregas :mrgreen:

  12. Emília

    Luisa, quem viaja para a Grécia sempre vai ter essas dúvidas cruéis e a sensação de que deve voltar para ver o resto…é só ver a minha lista para uma segunda vez, que só aumenta: Patmos, Folegandros, Koufounissi, Naxos…
    Mas a vantagem é que você está tão perto! Dá para fazer várias mini-viagens.Mas…dá para adiantar o seu roteiro? :mrgreen:
    Mari, você vê tantos burros em uma viagem para a Grécia, mas normalmente os pobres estão levando turistas morro acima em Santorini, em Lindos (Rodes)…fiquei feliz porque esses estavam livres, leves e soltos… 😉
    Beijo para vocês e boa semana!

  13. Camila

    Emília, eu tinha me prometido que durante as férias não iria passar muito tempo na frente do computador e que só iria ler os posts quando voltasse pro trabalho, mas não aguentei… 😉 Fico com a consciência pesada de ficar aqui maravilhada com a sua viagem e não postar nada lá no meu blog… hehehe
    Adorei as diferentes paisagens em lugares tão próximos. E mesmo com o tempo nublado esses lugares não perdem o charme.
    Beijos!

  14. Flavia Kaiser

    Emilia, da próxima vez não deixo Milos de fora!!!
    Beijos!

  15. Emília

    Camila, férias são férias! Inclusive do blog, hehe… Eu mesma fiquei essa viagem inteira sem blogar, o pobre ficou abandonadinho…mas sou o tipo de pessoa que tira férias do computador também, então só ver e-mail de vez em quando e olha lá. Mas aproveite bastante e depois conta para nós! (E queremos o final da Bahia, não pense que esquecemos, não! 😉 )
    Flavia, e eu não devo deixar Naxos de fora! Por tudo o que você falou no blog eu senti não ter ido, mas…já está na lista das próximas 😀

  16. Silvia Oliveira

    Fascinante essa série de reportagens! Texto ótimo, fotos fantásticas. Bjs!

  17. Emília

    Silvia, obrigada!

  18. Diogo Pretto

    Eu já sabia por reportagens breves o quão encantador é Milos, porém, de forma detalhada minuciosamente como você descreveu eu nunca tinha visto. Isso só me faz sentir mais vontade de conhecer a Grécia.
    Parabéns pelo post !

  19. Emília

    Oi, Diogo! E eu só mostrei um pouco ainda! A ilha é grande…nós fizemos vários passeios, mas faltou, por exemplo, toda a enorme costa sul. Mas vem ainda bastante coisa por aí…
    Um abraço!

  20. Carla

    Emília, você, como sempre, conseguindo o melhor dos bichinhos que posam para as fotos! Esse burrinho “top model” só não faz frente àquele hipopótamos super fofo do zôo de Buenos Aires… 😉

  21. Emília

    Carla, eu pareço criança com bichos…vai ver que rola uma simpatia mútua 😆

  22. Carol Wieser | Travel Forever

    Emília!
    Tá esplendido ler seus posts sobre a Grécia. Esse lugar é fabuloso. Pena que o sol estava meio escondidinho, mas mesmo assim a paisagem da Papafragkas é linda! Imagina com sol!
    Beijos

  23. Emília

    Carol, nós não tivemos muita sorte, porque para os locais esse era clima de puro inverno (para nós era só uma chuvinha…) e raro de acontecer nesta época do ano. Mas não podemos reclamar, só tivemos esse dia esquisito e outro em Mykonos.

  24. Terezinha Esteves

    Bárbaro!!
    Estava pesquisando, pois estou indo na proxima semana para Milos /Santorini e Mikonos e foi muito apaixonante ver essas fotos e descrições.
    Sinto que vou flutuar de tanta beleza.
    Bjs
    Terezinha

  25. Emília

    Que máximo, Terezinha! Invejinha…da boa, claro 😉
    Depois conte para nós o que achou na volta.
    Boa viagem!

  26. D. Montenegro

    Emília
    Estou no mesmo dilema seu, estarei inda para a grécia ainda no próximo ano (este ano irei ao Peru e Cartagena), minha mulher está “P” da vida, por não termos ainda viajado e já estar programando a próxima viagem.
    Como além da Grécia irei à Jordania, escolherei apenas 3 ilhas, para poder explora-las melhor, nada de corre-corre.
    Assim como você, Santorini e Rodes já estão definidas (a mais Famosa, Histórica), porém é justamente a 3° que eu quero que seja a “pequena” com população no máximo de 1.000 e pouco turista, onde o povo seja a grande atração.
    achei muito legal as suas fotos, esta é uma das minhas preferidas, no momento a minha tendência está para Kastellorizo (onde foi filmado o filme Mediterrâneo), quando me lembro de uma cena em que um personagem sai de uma casa de frente para o mar que bate no amurado com uma cor alucinante. mas esta ilha fica muito longe, a 120 km de Rodes, que idéia vc me dá?

  27. aturistaacidental

    Montenegro, não há problema algum em planejar várias viagens ao mesmo tempo! :mrgreen:
    Sobre Santorini e Rodes, te garanto: cada uma é uma viagem lindíssima. Já Kastellorizo! Se Rodes já é distante da Grécia continental, ela ainda é muito distante de Rodes! Mas já li coisas muito bacanas sobre ela (não vi o filme ainda). A Aegean não voa para lá, a Olympic sim: mas é aquela incerteza…(para informações mais fresquinha sobre a Olympic, visite: http://www.aquelapassagem.com.br/
    Sobre outras alternativas: eu adoraria conhecer Folegandros, ou Kofounissi. Patmos é um pouco maior, mas fiquei morrendo de vontade de visitar.
    E use o Guia Grécia também (http://www.guiagrecia.com.br/) para outras idéias…
    Aproveitando que vc comentou sobre as suas próximas viagens, tenho algumas indicações de leitura:
    – Cartagena: o Arthur está começando o relato dele (http://agoravai.wordpress.com/) e o JB também já esteve lá (http://jbtravel.wordpress.com/)
    – Peru: a Carla (http://www.idasevindas.com.br/) e a Camila (http://viaggiandonelmondo.blogspot.com/) dão o recado.
    – Jordânia: o Arnaldo voltou faz pouco tempo e está com posts fora-de-série (http://interata.squarespace.com/)
    Depois conte aqui a sua decisão pela terceira ilha 😀
    Um abraço!

  28. Cátia

    Grécia tem realmente uma mágica que nos envolve de tal forma, que o desejo mesmo é voltar! Vivi em Atenas durante 3 meses da minha vida e foi simplesmente fabuloso!!
    As ilhas são apaixonantes, tudo lá tem outro sabor!!!

  29. Emília

    Cátia, só posso falar uma coisa: inveeeja! Rss…
    Brincadeira, mas imagino que maravilha não deva ter sido. Espero poder voltar em breve, sinto uma grande saudade do país.
    Um abraço!

Deixe uma resposta para CarlaZ Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *