Serra da Mantiqueira

Serra à moda mineira


Falando em lugares simpáticos na serra e (ainda) pouco procurados, não dá para esquecer Gonçalves, em Minas. Mesmo perto de Campos do Jordão, é um lugar para passar longe da muvuca e das construções alpinas: ali o estilo arquitetônico preferido é aquele rústico do interior de Minas, acolhedor e simples.
Chegar até ali não é muito complicado: deve-se seguir em direção a Campos do Jordão e virar à esquerda na saída para Santo Antônio do Pinhal. Essa estradinha atravessa a divisa algumas vezes até passar por São Bento do Sapucaí e logo após aparece a saída para Gonçalves.

A área urbana em si é bem pequena e não tem muitos atrativos a não ser o sossego de cidade do interior e a hospitalidade da Tanea em sua casa antiga na entrada da cidade, sede d’A Senhora das Especiarias. Vale a pena uma parada na volta para bater papo com ela e experimentar os chutneys e as geléias diferentonas e deliciosas que ela faz: que tal uma de cachaça? Ou de café? Talvez de hibisco? Na dúvida levamos várias 😉
Saindo da cidade, pega-se a estrada de terra em direção ao bairro de São Sebastião das Três Orelhas (!!!), por onde estão espalhadas as pousadas, restaurantes, cachoeiras…é onde também fica a pousada que escolhemos para esse final de semana estendido em maio de 2006, a Passaredo. É uma pousada simples e aconchegante, com vários chalés em um jardim bem cuidado.

Os donos são de São Paulo e se mudaram para Gonçalves: caíram de amores pelo lugar e resolveram levar o sonho adiante. Eles estão sempre presentes e especialmente à noite, quando são servidas sopas para espantar o frio: eles gostam de bater papo e dar dicas para os hóspedes. Do lado de fora do restaurante a atração durante o dia fica por conta dos beija-flores, muitos e muitos…

Dá para relaxar na piscina ou na sauna ou simplesmente ocupar uma das redes na beira do rio, que passa bem em frente aos chalés…

Depois de relaxar um pouco, é hora de reconhecer o terreno. A área do município é cheia de atrações interessantes, mas nós nos concentramos na estrada da pousada que passa pela Pedra do Forno, um pouco à frente, e continua no sentido de Monte Verde. Por falar em formações rochosas, elas não faltam por aqui: você pode subir as trilhas para a Pedra Chanfrada, a Pedra Bonita, a do Cruzeiro…além da própria Pedra do Forno, de onde se tem uma visão inacreditável da serra: dizem que dá para ver as vizinhas Campos do Jordão e Monte Verde dali.

A trilha até o topo é fácil e pode ser percorrida em cerca de uma hora. Se você for de manhã, pode aproveitar para repor as energias almoçando no restaurante do Zé Ovídeo, na base da pedra. Comida caseira deliciosa e farta, servida no fogão à lenha e feita com ingredientes fresquinhos do próprio sítio. Não dá vontade de parar de comer, especialmente se acompanhada de uma cerveja geladinha. O atendimento tem aquela hospitalidade mineira e o próprio dono é uma simpatia. Hmmm…deu fome :mrgreen:
Outra possibilidade é partir para a água. Entre a Pedra do Forno e a cidade existem belas cachoeiras, como a do Retiro, que é na verdade composta por várias quedas impressionantes: a visitação se dá num dos pontos mais altos dela, de onde se tem uma visão do vale lá embaixo. Se existisse uma trilha para a base da cachoeira, com certeza ela teria sucesso. O desnível total é de cerca de 400 metros, uma bela visão.

Outra possibilidade é visitar a cachoeira do Simão, próxima da primeira e de acesso muito fácil. Ela não é muito alta, mas dá para acompanhá-la caminhando sobre as pedras, já que o rio escavou uma espécie de cânion na rocha.


As caminhadas são curtas até as duas cachoeiras, mas pode ter dado uma vontade de nadar e a fome apareceu…convenientemente ao lado da cachoeira do Simão está um dos melhores restaurantes de Gonçalves, o Le Bistrot: comida muito boa e um visual imbatível.
No nosso último dia resolvemos alugar uma moto para fuçar pela região. Que delícia andar pelas estradas de terra vendo os detalhes, parando onde dá vontade e sentindo o vento e o cheiro de mato. Aproveitamos a facilidade e resolvemos ir mais longe, até um lugar recomendado para o nosso almoço, um restaurante junto a um criadouro de trutas. Pena que não me lembro do nome, mas anda-se um bocado Descobri o nome através de um pessoal que tem casa lá: Truta Queda D’Água, mais conhecido também como Trutário do Bob, no caminho para Monte Verde, passando pela Pedra do Forno, perto do bairro Juncal (tem umas fotos bonitas aqui). O lugar faz sucesso entre o pessoal do motocross, o que faz sentido, considerando as distâncias percorridas em estrada de terra.
Em primeiro lugar você vai até os tanques para escolher a sua truta, que é abatida na hora e segue para a cozinha. No restaurante você se serve de saladas e acompanhamentos, curtindo o barulho do riozinho que passa ao lado enquanto espera pelo peixe, preparado da maneira que você quiser. Comida super fresquinha e gostosa, num lugar de puro sossego.


Já estamos sentindo falta de Gonçalves e queremos voltar logo. Aquele charme do interior mineiro misturado com o clima e visual de serra é de querer ir ficando, ficando…até deu vontade de comprar aquela ‘casa no campo’ de que fala Elis, como acontece com muitos por aqui. Quem sabe um dia?

12 Comments

  1. eduluz

    Belíssimo post ( mais um !). Só de conhecer a Senhora das Especiarias, o Le Bistrot, tirar as fotos d joaninha e do beija-flor e de pássear pelas trilhas já valeria a pena de ir pra Gonçalves. Comer uma trutinha fresca ” do pé “, aí, é covardia !!

  2. eduluz

    Ôpa, vamos utilizar o corretor : fotos “da” joaninha; passear; a pena “ir” . A truta é ” do pé “, mesmo!

  3. Majô

    Emília, já tinha ótimas referências de Gonçalve pelo meu sobrinho que já esteve lá há algum tempo e tinha dito que era lindo e gostoso. Vai pra listinha;) Parece um pouco Mauá onde tem uma pousada Pasaredo com as mesmas características, e um trutário do mesmo jeito, escolhe-se a truta nos tanques que é preparada na hora. Também fria com um chopinho é djilicia 😉
    Lindo o post ! A joaninha tá uma gracinha 😉
    beijos

  4. Ernesto

    Esta Cidade que ainda não conheço está na minha lista! Muito legal, e vamos usar a sua dica de pousada.
    Ps… Voce já leu a Revista Minha Viagem… A dica de viagem do mes e minha…. Emilia, voce pode descrever as suas viagens, e ganhar um dinheirinho, pois as colaborações são pagas….

  5. Mauricio Oliveira

    Nossaaaaaaa…. que saudades de lá!!!
    Estive em Gonçalves ja fazem uns 5 anos e simplesmente foi paixão a primeira vista. Fizemos uma reportagem lá muito legal. O resultado está em nosso site, depois passa lá pra ver se puder.
    Parabens pela sua materia, me deixou com agua na boca pra voltar logoooo!!!
    😀
    Bjs

  6. Emília

    Eduardo, as meninas da Senhora das Especiarias são craques em fazer condimentos. Elas usam uma base de purê de maçã que permite não usar conservantes nos produtos. É tudo tão delicioso que dá vontade de comprar o catálogo inteiro! Ah, e pode ser encontrado no ‘sex shop’ 😀
    E o restaurante da truta foi uma bela surpresa, um lugar fofíssimo e de ótima comida no meio do nada! Definitivamente não passamos mal por lá (como em qualquer lugar de Minas, na verdade…o pessoal curte comer bem).
    Majô, na verdade eu preciso é voltar para Visconde, já faz tanto tempo que fui e eu a-do-ro aquele lugar. O lugar é lindíssimo, ótimas pousadas e restaurantes, muito bom: um dos melhores lugares da serra. Fora que eu acho muito perto de SP, mesmo com a subida da serrinha. Do Rio então, nem se fala!
    Ernesto, já faz dois anos, mas me lembro que a pousada foi um bom custo-benefício. Os donos são muito gentis e presentes, mas não intrometidos (como alguns donos de pousadas), acho que isso faz a diferença.
    E não vi a revista, não, vou dar uma olhada na tua matéria, é sobre onde?
    Oi, Mauricio, bom ver você aqui! É um chuchu de lugar, né? Discreto e charmoso 😉 Aliás, quando eu conheci o Trilhas e Aventuras, eu dei os meus pitacos em alguns destinos, incluindo Gonçalves :mrgreen:
    Um abraço e ótimo final de semana para vocês!

  7. Ernesto

    A matéria é sobre dicas de viagens “como obter vanatagens com o overbocking”, foi a dica vencedora do mes!
    E, depois eu vou mandar para lá a Viagem da Patagonia, que voce já publicou…

  8. Emília

    Bacana, vou conferir!

  9. Carmen

    Emília,
    Este post é uma beleza!
    He virado do meu viagem a Porto Rico. É um país bonito. Me ha sorprendido gratamente. Era uma mistura de Costa Rica sem vulcãos e Cuba (todo condimentado com alegria e muitos MacDonalds, Burguers e comida “basura”, não habían sucos naturales -todos embalados en EEUU!).
    Eu penso que vocês gostarian muito de El Yunque National Forest, de Maricao Forest, das bahías bioluminiscentes e ademais té boas praias!!!
    Beijos

  10. Majô

    Emília, mala pronta ?
    beijos,

  11. Emília

    Carmen, que maravilha que você gostou de Porto Rico! E curtiu as férias 😉 Deve estar com um bronzeado de dar inveja, hehe…
    Queremos fotos no teu blog, você vai postar? Aliás, eu acabei dando uma olhada na internet sobre El Yunque e achei espetacular, realmente lembra a Costa Rica!
    Um beijo e bem vinda de volta ao mundo virtual 😀
    Majozita, está uma loucuuura que você não tem idéia…a mala está mezzo pronta (e até agora só tem 13 quilinhos, iuhuu!), mas trabalho ainda tenho pra chuchu e outras cositas como comprar presentes e etc. Mas quinta-feira vai estar tudo ok, tem que estar! 😉
    Beijo pra você!

  12. Majô

    Emília,
    Vai dar tudo certo !! Na véspera não dá tempo de dormir mesmo, só um cochilo 😉 :mrgreen:
    13 kg tá ótimo ! Acho que foi a bagagem que levei 🙂

Deixe uma resposta para Carmen Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *