Depois de um belo começo de dia na praia, é hora de tomar café, arrumar tudo e pé na estrada. Esse foi o dia mais longo de viagem, pois cruzamos do extremo sul para o centro/norte do país, onde fica La Fortuna, cidade aos pés do vulcão Arenal.

Para chegar até lá precisamos voltar por quase todo o caminho de volta a San José, mas tomando o rumo norte um pouco antes. Também por causa deste dia longo na estrada, optamos por fazer um almoço diferente: compramos coisinhas gostosas num vilarejo para fazer um piquenique e procuramos um lugar à beira rio…
Depois desse momento bucólico, estrada de novo e chegamos a La Fortuna no meio da tarde.
Deixamos as nossas malas no hotel e seguimos rapidamente para o Tabacón Resort para o aproveitar as águas termais e relaxar da viagem longa. Mas todos acharam que não valia a pena o preço para ficar apenas umas duas horinhas e fui voto vencido…chuiff. Tem problema, não. Voltamos para o nosso hotel, o Volcano Lodge, e aproveitamos as piscinas termais de lá mesmo, que tinham uma visão péssima :mrgreen:
O vulcão Arenal é ativo, mas não emite só aquela fumacinha leve que vimos no Poás: diariamente a lava escorre pelas encostas, proporcionando um belo espetáculo à noite, fazendo dos tradicionais apéros na varanda uma super atração. Os olhos de todos estavam sempre grudados no céu, esperando os rios vermelhos e a luminosidade que vinham do vulcão.
(foto de www.travelblog.org)  
Ainda saímos para sentir a noite de La Fortuna: a cidade é pequena e super pacata, tudo acontece em torno da avenida principal, onde se concentram os restaurantes, serviços e alguns hotéis. Jantamos em um restaurante bem recomendado, o Nene’s: comida deliciosa e leve, ceviche e um peixinho no vapor muito bom.
No dia seguinte pegamos a estrada que contorna a base do vulcão até chegar às Puentes Colgantes de Arenal. É uma reserva fabulosa de mata em um cânion, de onde se pode ver o Arenal, atração-mor.
A diferença deste lugar para outros pedaços de floresta, é que existe uma trilha de pontes suspensas cruzando o vale.
Além de ver os bichos e a vegetação…
…ainda se pode acompanhar o riozinho que corre ao longo da trilha.
As crianças adoraram o passeio (que fique claro: crianças de todas as idades 😉 )
Voltando no sentido de La Fortuna, passamos pela pontinha do Lago Arenal que fica mais próxima da cidade, aos pés do vulcão. Essa estrada, que percorremos bastante nesses dois dias, tem uma paisagem linda ao redor: às vezes vemos o vulcão e o lago, muitas vezes mata chegando bem perto e bichos como essa quatizinha que apareceu de repente (para nossa surpresa e medo pela segurança dela)…
Outra coisa que gostei muito foram as cercas ‘vivas’ da região: os troncos das cercas são realmente árvores, com uma poda especial.
Pegamos uns lanchinhos rápidos na cidade para um piquenique no meio do mato: nosso destino era a Catarata de La Fortuna: uma queda de 70 metros, alcançada através de uma trilha curta, mas íngreme.
Não estava com tanto calor assim a ponto de cair na água, mas com certeza dava vontade. Foi um belo fim de tarde para um dia tranqüilo, que terminou no mesmo astral: todo mundo nas piscinas termais do hotel, curtindo a última tarde perto do Arenal 😉  Mas como sempre temos pique para comer, voltamos para o centrinho da cidade para jantar no La Choza de Laurel: um restaurante típico, meio turistão, mas com comida gostosa e ambiente simpático.
No dia seguinte acordamos cedíssimo e nem esperamos pelo café da manhã para entrar na área do Parque Nacional Volcán Arenal e conferir o Observatório. Este lugar é, ao mesmo, uma pousada (a única dentro do parque) e base de monitoramento do vulcão e de atividades sismológicas, conduzida pelo Instituto Smithsonian.
Apesar do contínuo derramamento de lava e da coluna de fumaça que sobe, noite e dia, o Arenal teve sua última grande erupção em 1968 quando causou grande estrago, matando pessoas e espalhando lava por uma área gigantesca. Desde então, ele tem se mantido calmo e os especialistas garantem que a região é (relativamente) segura.  Por via das dúvidas, todos os carros na cidade sempre devem ser estacionados de ré…
Numa próxima vez eu escolheria me hospedar aqui: é o mais próximo do vulcão que você vai estar, com lindas vistas dele e do lago, caminhadas até as trilhas de lava e pelos bosques ao redor, cheio de bichos.
Nós so andamos um pouco por lá, tínhamos que colocar o pé na estrada de novo. Mas o pouco foi suficiente para querer voltar 😀
_______
Outras viagens…

Além de passar mais tempo no Observatório, fazendo as trilhas ao redor, outras sugestões de passeios são:
– Trilha até o Cerro Chato: vulcão com um lago na sua cratera e que possui ótima vista para o Arenal.
– Tabacón Hot Springs: com certeza voltaria para uma tarde de relaxamento nas piscinas térmicas naturais, no meio de jardins tropicais.