Buenos Aires

Colonia del Sacramento: indo e vindo de Bs. As.

Como alguns já devem saber, esse título é uma homenagem à Carla do Idas e Vindas, que nos inspirou neste bate-volta com a sua série sobre Colonia del Sacramento. O que sentimos, através do relato dela, foi uma cidade encantadora e tranqüila, e a nossa decisão foi reservar um dos nossos dias em Buenos Aires para ir a Colonia.

Tentamos reservar as passagens pela internet através do site da Buquebus, mas o final de ano tornou tudo mais concorrido e não conseguimos. No primeiro dia em Buenos Aires, no entanto, seguimos direto para o escritório deles na Recoleta e aproveitamos duas desistências. Eba! 😀
Era justamente na véspera do Reveillon, dia que queríamos ficar na cidade para relaxar e curtir mais a noite, mas sem problemas…aliás, o único quase-problema que tivemos foi no próprio dia da viagem: mesmo com TV e rádio no apartamento, não nos demos conta de que o horário de verão tinha mudado justamente naquela noite! Estávamos tranqüilamente tomando café no nosso cantinho de praxe, quando vimos o relógio: 9 horas!!!
Chamamos o garçom e ele confirmou: ‘Vocês não sabiam do horário de verão?’ (Suspiros profundos.) Perdemos uma grana e o passeio, pensamos. Mas fomos de qualquer jeito para o terminal de embarque em Puerto Madero e…voilà! Eles tinham alterado o horário para as 10 horas, íamos para Colonia!
Moral da história: por mais que férias sejam para relaxar, não custa nada prestar mais atenção aos noticiários locais…e sempre confirmar se não há nenhuma mudança de horário à vista :mrgreen:
Depois do check-in e da imigração, finalmente entramos no barco. Tínhamos escolhido o buque rápido, que chega a Colonia em apenas 50 minutos. É um barco confortável, com ar condicionado, lanchonete e free-shop.  Alguns minutos de navegação e Buenos Aires aparece pequenininha, ao longe…e não demora muito e já chegamos.
A partir do cais, a caminhada até o centro histórico é rápida, não mais que dez minutos. Uma parada no centro de informações turísticas para pegar um mapa e seguimos pelas deliciosas ruas arborizadas da cidade.

As belas casas coloniais indicam a entrada no bairro histórico…

…e um pouco à frente, o Rio da Prata.

A cidade foi fundada no século XVII pelos portugueses e bastante disputada pela sua situação estratégica, no acesso ao Rio da Prata. O seu controle mudou das mãos dos portugueses para os espanhóis e de volta aos portugueses durante cerca de um século.
Toda essa alternância de poder influenciou na variedade arquitetônica encontrada em Colonia, que é bem diferente de outras cidades coloniais que temos no Brasil. As casas são mesmo um espetáculo…


(A combinação casinha branca colonial-primaveras é irresistível :mrgreen: )
É difícil escolher um canto preferido na cidade. O passeio que contorna o rio é lindo, especialmente com o dia maravilhoso que estávamos tendo, sem uma nuvem no céu…a Plaza Mayor também convida a sentar um pouco e deixar a vida acontecer 😀

Num dos cantos da praça está o Portón de Campo, com o brasão de Portugal, entrada oficial da cidade antiga. Nós acabamos entrando pelo outro lado, mas acho que vir por aqui dá um impacto maior, com o fosso e a ponte de madeira 😀  Ela faz parte da muralha que contornava a cidade e da qual podemos ver ainda um pouco do que resta, no trecho que vai do portão até o rio.


Descendo em direção ao rio e à direita novamente, entramos na famosa Calle de los Suspiros. É uma das ruas mais características, com calçada tipo pé-de-moleque bem irregular e casas das mais antigas do bairro histórico, muito simples, em tons de rosa. Algumas são ateliês e lojas de antigüidades. Uma visão muito bucólica e simpática.

Subindo de volta à praça e indo um pouco à frente, chegamos na praça da Igreja Matriz (aqui vista de cima do farol).

Nesta praça ficam também as ruínas da Casa do Governador: na prática restou somente o traçado da casa, com a indicação dos cômodos. Pode-se andar sobre elas através de passarelas.

Na praça também fica o El Drugstore, restaurante muito charmoso e recomendado pela Carla. Só não almoçamos ali porque o calor absurdo nos fez procurar a beira do rio, onde soprava uma brisa. Digamos que uma Patrícia geladinha também tenha ajudado :mrgreen:

Depois da pausa, extremamente necessária para diminuir a temperatura corporal, seguimos de novo pelas ruas…cada canto é mesmo muito fotogênico e esses carrinhos antigos fazem a sua parte 😉

Queríamos ainda subir ao farol, que fica na Plaza Mayor, junto às ruínas do Convento de São Francisco.

Vale a pena subir e ter uma bela visão da cidade…

…e do rio.

A essa altura do dia tínhamos que voltar ao porto para pegar o barco de volta a Buenos Aires…ainda tínhamos um Reveillon pela frente! 😀
PS: E se me perguntam se vale a pena investir um dia em Buenos para ir até Colonia, digo que sim, se você é um(a) fã de cidades históricas, como eu. Nós realmente gostamos da cidade (como vocês podem ver pelo post gigantesco!). E na próxima vez, queremos fazer como a Carla e dormir lá: a atmosfera deve ser deliciosa. Além do Radisson, onde ela ficou, achamos bem simpática uma pousada dentro do centro histórico, a Posada del Virrey.

36 Comments

  1. Camila

    Eu sou até suspeita de falar, porque definitivamente me apaixonei por Colônia. E acho que a cidade vale muito mais que um bate-volta. Fiquei dois dias lá e ficaria mais. O clima é uma delícia e eu não me cansava de passear pelo bairro histórico. Com certeza ainda vou voltar! E suas fotos estão lindas, Emília! Dá até saudade…

  2. Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

    ESSA foto de entrada (a primeira da matéria) tá dando inveja! bela matéria, apetitosa e atraente. Desperta desejo de ir conhecer, o que, no meu entendimento, é o que mais procuro em blogs de viagens.

  3. Carla

    Emília, eu estava “indo e voltando” aqui esses dias pra matar as saudades de Buenos Aires, mesmo nos posts onde já tinha comentado… E hoje tive a surpresa de ver não apenas as fotos lindíssimas, mas também essa homenagem… 😳 Adorei!!!
    P.S. Estou editando o seu post da Trilha Inca, que deve ir ao ar no Idas e Vindas ainda hoje! 😉

  4. Emília

    Camila, vocês fizeram muito bem de ficar, e acho que deve ter sido uma das melhores partes da ‘volta uruguaia’ de vocês. Acho que a cidade deve ficar linda à noite, não? O Marc estava justamente falando comigo ontem que na próxima vamos dormir lá 😀
    Arnaldo, adorei o elogio! Eu tinha mesmo achado essa foto muito simpática e coloquei-a logo no início para dar o tom do post. Mas esse céu azulzinho ajudou também, não? 🙂 Agora, fotos de dar água na boca são essas da Tailândia…demais!
    Carlinha! Você viu o que anda despertando nas pessoas? 😆 Tá todo mundo saindo por aí desbravando o continente, hehe…Tinha gostado muito da cidade pela tua empolgação ao escrever e pelas fotos. A vontade já estava instalada e fiquei muito feliz de conseguir os lugares no buquebus! Seja sempre bem-vinda por aqui 😀
    PS: Vou passar por lá também para ver, estou curiosa!

  5. Carla

    Emília, daqui a pouco eu vou merecer um título de Embaixadora do Mercosul… 😆 E pensar que tudo isso começou porque eu não tinha muito tempo nem dinheiro pra ir pra muito longe depois que comecei o mestrado!
    Seu post sobre a Trilha Inca está no ar no Idas e Vindas. Algo me diz que vai ser um grande sucesso!!! 😀

  6. Camila

    Eu já fui lá conferir! Adorei!

  7. Mari Campos

    Taí um passeio que eu tenho que fazer da próxima vez que for a BsAs, né??? Amei as fotos! beijocas

  8. Carmen

    Recuerdo, perfectamente, el post de Carla. Me impactó las imágenes y el texto.
    Agora viendo su post revivo la sensación de paz y tranquilidad que me transmitían las imágenes de la Colonia Sacramento. Es un lugar hermoso y tengo ganas de conocerlo. Un lugar para pasear sin prisas, dejando que la poesía del lugar te lleve. Me parece hermoso.
    Me gustó el lugar que aparecía en el post de Carla y me gusta, también, Colonia Sacramento a través de sus ojos, de su post.
    Tchau

  9. Emília

    Carla, adorei o espaço dado a esta blogueira lá no Idas e Vindas! Ficou loooongo 😆 Mas é que o assunto me empolga mesmo…obrigada pelo convite, fiz a trilha de novo na minha cabeça 😀
    Camila, obrigada! Você vai para lá quando mesmo?
    Mari, Buenos é muito viciante, mas Colonia é uma delícia, vai lá sim! 😉
    Carmen, bom te ver por aqui! O espírito do lugar é de tranqüilidade e muita beleza. Em cada cantinho dá vontade de sentar e ficar olhando a paisagem, deixando a vida passar…Beijo!

  10. Camila

    Emília, falta só uma semana!

  11. Emília

    Ai, que delícia! Aproveite muito, vocês vão gostar, com certeza…boa viagem! 😀

  12. Majô

    Emília, que belo passeio fiz agora por Colonia. Também sou suspeita para falar porque adoro uma cidade histórica. O texto delicioso como sempre.
    Lembro bem o post da Carla sobre Sacramento 😉

  13. Clarissa

    Passando pela primeira vez por aqui, digo, comentando, pq a leitura do blog é constante! aliás, é um ótimo guia de viagem! Parabéns pelos relatos e por nos deixar com tanta vontade de viajar. Beijos, Clarissa

  14. Eduardo Luz

    Emília, nunca fui ( como as cavernas do Petar) mas você colocou mais um destino na minha pequena (?) lista. Gosto muito destes lugares onde parece que o tempo passa um pouquinho mais devagar ! Muito bom o post !

  15. Emília

    Majô, também sou fã de uma cidade histórica…sou super fã de Parati (quem não é, né? 😉 ) e das cidades mineiras, especialmente Tiradentes. Aliás, essa é uma viagem que preciso colocar por aqui 😀
    Clarissa, apesar de já ser visitante, seja bem-vinda! Que bom conseguir dar um comichãozinho em quem passa por aqui. Um beijo!
    Eduardo, não só o tempo passa devagar, mas a própria beleza da cidade te convida a parar um pouco e observar os detalhes. Eu sou bem elétrica, mas tenho tentado deixar minhas viagens mais ‘slow’ 😉

  16. Eduardo Luz

    Emília, postei lá no DCPV sobre a segunda Noite Gastro Pop da Carla Pernambuco. Foi com o Edinho ( Manacá e Amado) e pra variar, foi muito bom. A próxima será thai !

  17. Arthur

    Oi Emilia, belas paisagens com direito a um fusquinha verde-limão tunado na segunda foto… 😀

  18. Emília

    Eduardo, passei lá e babei com a comida do Edinho…já faz tempo que eu fui ao Manacá, mas as lembranças são muito boas 🙂 Agora…o que foi esse jantar do Massimo Bottura e o Alex Atala??? Fiquei doida aqui só tentando imaginar os sabores. Você e a Débora sabem das coisas 😉
    Arthur, bom te ver por aqui!
    Eu não tenho certeza se essa figurinha é mesmo um fusca…depois da foto baixada no computador é que fiquei pensando se não era um Citroen 2CV (tunado também, hehe…) Adoro esse carrinho desegonçado!

  19. Fernanda

    Colonia é linda!!! Também adorei ir até lá!! À todos os amigos que vão à Buenos Aires, sugiro um passeio até esta charmosa cidadezinha uruguaya, no buck bus rapidinho! 🙂
    Bjs

  20. Emília

    Oi, Fernanda! Olha só, cada vez aparecem mais admiradores de Colonia 😀
    Você sabe que achei muito fácil o passeio de um dia saindo de Buenos Aires? É um belo contraste para quem sai da cidade…fora que ela também fica linda vista de longe, quando o barco sai de Puerto Madero.
    PS: Estava fuçando no teu blog e adorei os posts do Caraça e da Serra do Cipó (e o que é essa fofa da Gabiroba???). São dois lugares magníficos, que espero ter a sorte de voltar a visitar. É o que eu sempre falo: vocês mineiros têm uma sorte 😉

  21. Alexandre

    Olá Emília! Vou para Buenos Aires na próxima semana e já peguei várias dicas aqui no seu blog. E este texto a respeito de Colonia já me convenceu a passar um dia por lá! Mas estou com uma dúvida: você fez câmbio por moeda uruguaia? Como pagou as despesas em Colonia? E aproveitando o comentário, você recomenda alguma casa de câmbio em Buenos Aires, preferencialmente na região da Recoleta?
    Parabéns pelo blog! Um abraço!
    Alexandre

  22. Emília

    Oi, Alexandre! Que beleza, Buenos pertinho para você…e olha, lá em Colonia nós não fizemos câmbio em moeda uruguaia, não. Deu uma preguiiiça…Como nós ficamos só por um dia, só compramos água, no Buquebus e no restaurante onde almoçamos, onde pagamos em cartão.
    Com relação aos pesos, nós não trocamos nada em Buenos: compramos pesos já no Brasil através da Cotação (www.cotacao.com.br) e o restante pagamos em cartão de crédito.
    Vou ficar te devendo esta…mas tenta no blog da Carla (o Idas e Vindas do blogroll) e no blog do Riq, que já teve muitas discussões sobre o assunto (Viaje na Viagem, no blogroll também). E boa viagem! 😀

  23. Alexandre

    Oi Emília! Acho que vou fazer como você fez em Colonia: pagar as despesas por lá com cartão de crédito. Também fico com uma preguiça danada de fazer câmbio. Mas como estou alugando um apto em BsAs com a Byt Argentina, tive que comprar dólares e pesos na Cotação aqui de Belo Horizonte. Vou trocar mais alguns reais por pesos no Aeroporto, seguindo as dicas do Riq, e usar bastante o cartão!
    Vou pesquisar mais no blog da Carla e do Riq.
    Obrigado! Um abraço!
    Alexandre

  24. Emília

    Bacana que você vai alugar o apê também, qual é a localização?
    Quanto à Cotação, acho que foi a única em que achamos pesos facilmente. Acho que a sua estratégia está bem planejada: acho que a idéia de trocar alguns reais no aeroporto é melhor, pelo que me lembro das discussões no Riq, o câmbio é ainda melhor do que no centro da cidade. Fora que você já fica livre de bater perna procurando a melhor taxa 🙂
    Um abraço!

  25. Alexandre

    Emília, o apê fica na Vicente Lopez, quase esquina com Junin, próximo ao Village Recoleta.
    Na segunda-feira já estaremos lá! Assim como nas férias do ano passado, vou “blogar” ao vivo para que a família e amigos possam acompanharem a viagem! Assim que estiver tudo ok, passo por aqui pra deixar o link do blog.
    Um abraço!

  26. CarlaZ

    Emília..mais uma vez passo por aqui…adoro blogs de viagem que ajudam muito em definir os destinos e ajudar na programação. E adoro o seu.
    Agora mesmo estou programando uma viagem para a Argentina e como quero aproveitar meus dias todos de férias estava vendo lugares para ir.
    Pelo visto incluir Colonia de Sacramento (que não é Argentina mas é só uma esticadinha) pode ser uma boa.
    Um dia só é suficiente? É só esse passeio pela cidade ou tem outras boas para ir?

  27. Emília

    Carla, eu achei bem fácil a esticadinha de Bs. As. até Colonia e a cidade é pequenininha, dá tranquilo para explorar em um dia. Com mais tempo, acho que seria uma delícia ficar por uma noite também, como a Carla do Idas e Vindas ficou. A atmosfera deve ser deliciosa. Mas um dia vai te dar bastante tempo para bater perna pelo centro histórico. Quando você vai?

  28. CarlaZ

    Valeu Emília
    Estou pensando em ir em novembro.
    Quero fazer também Patagônia Argentina. Estou dando uma estudada…E quem sabe mais alguma coisa no Uruguai…

  29. Emília

    Em novembro o tempo deve estar bom o suficiente para caminhadas e atividades ao ar livre, muito bom. Depois conte a programação final aqui para nós 😉

  30. Priscila

    Oi, Camila! Nós fomos de carro mesmo, saindo de Montevideo e nos apaixonamos por Sacramento. A cidade é muito romântica e vale a pena ficar mais de 1 dia sim. Nós nos hospedamos no Sheraton e foi uma delícia.
    Em breve vou postar sobre Sacramento no nosso blog também. Abraço.

  31. Carlos

    Emília,
    Bom dia !!!
    Passo 7 dias em BsAs, e ainda que imagine que muitos discordariam de mim (rs), eu estou com receio de ficar sem programa (afinal, quase tudo que se lê é sobre compras, enogastronomia e noite).
    Então tenho pesquisado passeios alternativos.
    Mas não quero dormir fora de BsAs (onde já tenho diárias pagas).
    Pensei num bate e volta a Montevideo (rs), pois consultando o site da Buquebus, vi que eles possuem um programa neste contexto.
    O que pensa ?
    Gostaria muito de ter a sua opinião.
    Abraço,
    Carlos.
    Obs.: E continuo aberto a sugestões (rs) …

  32. Emília

    Carlos, eu fiz o bate-e-volta e recomendo muito. A cidade cabe tranqüilamente em um dia, sem muita correria. Se puder vá, sim.
    O melhor de Buenos mesmo é bater perna, seja para comprar, seja para fazer arquiteturismo. Como lugar alternativo, sugiro o Manzana de las Luces, uma reunião de bonitos prédios históricos que formavam um centro educacional e religioso, cheio de túneis. Fica no meio do caminho entre o centro e San Telmo, dois ótimos bairros para ver prédios históricos, se você gosta.
    Um abraço!

  33. Rubem Duarte

    Gostei muito de Colonia del Sacramento – Uy, fiz ma viagem de bike foi uma maravilha veja algumas fotos http://www.rubembiker.com.br, pretendo voltar novamente para curtir mais essa cidade charmosa. Rubem Duarte

  34. Emília

    Que bacana a tua viagem, Rubem!
    Imagino como deve ser incrível descobrir o Uruguai numa bicicleta. Adoraria fazer uma viagem assim (talvez bem mais curta), pena que a condição física não permita…
    Um abraço!

  35. Paulo J.Carmo

    Perfeito!
    Ano que vem talves, vestirei a carapuça de mochileiro e a meta é ir de Taubaté-SP até Colonia del Sacramento de moto..!!!
    Inspirado na sua matéria tbm, adoro cidades históricas..
    Mt bom, excelente matéria..ft abç!

  36. Emília

    Paulo, que aventura!
    Tenho certeza de que Colonia vai ser só a cerejinha no bolo, boa viagem!

Deixe uma resposta para Majô Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *