Páginas Amarelas

Serra da Canastra: Páginas Amarelas

Para quem quiser se aventurar na Serra da Canastra, aí vão os nossos passos…
Época – O período mais seco do ano, segundo e terceiro trimestres, são os mais indicados para visitar a região. A chuva, além de atrapalhar um pouco os passeios, também pode deixar intransitáveis as estradas de terra que dão acesso aos pontos mais bacanas (que já são normalmente mais adequadas a um jipe).
Indo em outubro, estávamos no limite da estação seca. Nós chegamos na quinta à tarde com chuvinha…que foi embora assim que chegamos na pousada e almoçamos. Até tomamos banho de rio nesse dia, com direito a um lindo pôr-do-sol. No dia seguinte, o dia foi praticamente todo nublado, com um certo frio de manhã e no sábado e domingo tivemos muito sol.
Transporte – O trajeto de carro de São Paulo até as bases da Serra não é muito fácil de descrever, melhor um mapinha.
mapa1.jpg
(mapa do site da Fazendinha da Canastra)
As estradas são duplicadas e têm bom asfalto até a divisa: a partir desse momento é melhor prestar ainda mais atenção pois os buracos são constantes e a pista é de mão-dupla. No entanto, a paisagem muda assim que se entra em Minas e fica difícil saber se você tem que prestar atenção na estrada ou nos campos verdinhos (estrada! estrada!).
O trecho a partir de São Sebastião do Paraíso não é tão interessante, mas depois de Passos a represa de Furnas dá as caras e volta a dividir a atenção com o asfalto. Em Piumhi temos que sair da estrada principal (que leva a BH) e entrar em secundárias que levam à Vargem Bonita e São Roque de Minas, dois pontos de hospedagem principais.
Passeios – Dentro do parque e nas estradas ao redor, a predominância é de estradas de terra: quem tem jipes se desloca mais facilmente. Se tiver a ajuda de bons mapas e indicações do pessoal da região, não vai precisar de guias para os passeios mais conhecidos. Isso porém não vale muito para a Babilônia, que não possui placas indicativas.
Como nós não tínhamos um jipe para chamar de nosso, contratamos o Vicente, o dono da Fazendinha (ver abaixo em Pousada). Ele possui uma Toyota e faz passeios pelo parque, como guia e motorista.
Além do passeio que fizemos, foi bastante recomendada a caminhada até o Poço das Orquídeas, além das visitas às Cachoeiras do Vento e do Fundão. Uma visitante do blog, a Bia, recomendou, nos comentários deste post, uma visita ao outro lado da Serra, mais próximo de São João Batista da Glória, especialmente para visitar o Paraíso Perdido e também ir até Capitólio, para os passeios na chalana, nos cânions da represa.
Fiquem também de olho no blog da Meilin e suas aventuras na Canastra neste Carnaval.
Pousada – Ficamos na Fazendinha da Canastra, uma pousada rural a uns 6km de Vargem Bonita, no sentido da parte baixa do Parque Nacional. O Vicente e sua esposa, a Silmar, criaram vários chalezinhos básicos e simpáticos na área da antiga fazenda da família dela. A estrutura principal tem cerca de 80 anos e foi restaurada por eles para funcionar como cozinha, restaurante e área social.
O casal é extremamente hospitaleiro e bom papo… A pousada tem o estilo tradicional mineiro, ótima para quem quer ter uma experiência rural. Se você conseguir acordar (muito) cedo, até tirar leite é possível, já que o curral está nos fundos da propriedade. 

A outra possibilidade, ao invés de ficar nos arredores de Vargem Bonita, é se hospedar em São Roque de Minas, a maior cidade das que servem como base para o parque. Uma pousada recomendada por quem já se hospedou é a Barcelos.
Comer – A hospedagem na Fazendinha era de meia pensão e tudo era maravilhoso e calórico como só a comida mineira consegue ser…sorte que caminhamos bastante, porque não conseguíamos parar de comer: torresmo, tutu de feijão, porco na lata…
O café da manhã não ficava atrás: o fogão a lenha fica aceso para derreter queijos e as broinhas, pães de queijo e etc. são todos produzidos lá.
Para almoço, a melhor coisa a se fazer é pedir um lanche de trilha para eles no dia anterior: dois lanches, duas frutas, refrigerante e água.
Compras – A melhor coisa que você pode comprar na Canastra são os famosos queijos…Canastra. São deliciosos, especialmente derretidos, formando aquela casquinha crocante…os meus acabaram num piscar de olhos.

24 Comments

  1. Ernesto

    Emilia
    Bela viagem…. Mas, atenção com as mães com filhotinhos. muitos acidentes na natureza acontecem assim, com as mães querendo defender seus filhotes. Até de um cachorro, mesmo manso, se não for bem conhecido, voce tem que ter muito cuidado quando os filhotes são pequenos.

  2. Diogo

    Infos valiosíssimas. Imprimi. Tá aqui do lado. Valem ouro!
    Bjos

  3. Emília

    Ernesto, eu juro que não queria me aproximar muito, mas mesmo uns 10m de distância a mamãe encasquetou comigo e tratou de dar um chega pra lá 😀
    E será que teremos em breve um Eco-Diogo ou Eco-Destemperados? 😆
    Diogo, qualquer coisa é só dar um toque 😉

  4. Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

    Eu já levei uma corrida de uma GALINHA com seus pintinhos que se eu contasse você snão acreditariam! Mães com filhotes são potencialmente perigosas, bem disse o Ernesto.

  5. Meilin

    Emília, brigadinha pela referência, tô anotando tudim pra não perder nada do passeio. Bjs

  6. Emília

    Arnaldo…eu fiquei dando risada aqui te imaginando correndo da galinha 😆 Eu tô brincando, mas você tem total razão: o gênero feminino realmente se transforma com a maternidade. Eu particularmente tenho um certo receio de galinhas, já tive o nariz bicado por uma, na minha infância passada em fazenda. Acho que, mesmo depois de tanto tempo, ainda não me emendei 😳 :mrgreen:
    Meilin, tô curiosa, pois a sua viagem vai ser mais longa e num esquema bem diferente da minha. Prepare a máquina! 😀

  7. Carla Castro

    Emília,
    sempre terminando os “pacotes de posts” com esses valiosos diretórios!!!
    Demais! :mrgreen:
    Você achou os quatro dias suficientes? Quantos acha ideal?
    Abraços,
    Carla

  8. Majô

    Emília, essa pousada é incrivelmente simpática ! Nada como uma fazenda com tudo o que inclui, um tutu à mineira com couve, hummm Um queijinho humm Uma broa hummm
    Você passou por Formiga ?
    Essas páginas amarelas estão completíssimas. 😆

  9. Carla

    Emília, esse post está de dar água na boca… Comidinha mineira, queijos Canastra, que delícia!
    Mudando de assunto, estão solicitando a sua presença lá no Idas e Vindas pra contar sobre a sua estada na Ilha dos Uros… 😉

  10. Carmen

    Emília,
    O post é uma dica muito interesante. A pousada é bonita e sem complicaçãos. O forno fica super legal, seguro que o café da manhà é uma delícia.
    Da para fazer uma rota gastronômica. (qué pena o pobre leitoa assada).
    Beijos.

  11. Emília

    Oi, meninas, obrigada 😀
    Carla, acho que em um feriado de quatro dias dá para se ter uma boa idéia do parque. Ainda sobraram muitos lugares, mas isso é bom motivo para voltar 😉 A área do parque é muito grande, tem material para várias viagens…
    Majô, me lembrei de você! Não passamos em Formiga, não, mas o tempo inteiro tinha indicações na estrada…tivemos que sair dela um pouco antes, em Piumhi. Mas se você for para lá partindo do Rio, vai necessariamente passar na terrinha :mrgreen: (eu passei do lado da cidade dos meus pais…)
    Carla, já estou passando por lá! E a comidinha mineira ficou no ano passado, junto com os excessos gastronômicos, chuiff… 🙄
    Carmen, a leitoa dá dó mesmo, mas é um clássico da gastronomia mineira (e da espanhola também, não? Me lembro de ter comido um cochinillo delicioso em Madri…) O lugar é muito original, para uma experiência bem ‘raízes’, hehe…acho que é o tipo de lugar que mesmo poucos brasileiros conhecem.
    Um beijo!

  12. Patti

    Lindo o seu blog!!!!!
    Já me fartei de passear e ainda não sai da cadeira!!
    Parabéns!
    :):):)

  13. Emília

    Oi, Patti, muito obrigada e seja bem-vinda sempre!
    PS: Vou começar a xeretar no seu blog também 😀

  14. Claudia Carmello

    Oi Emília, ótimas dicas, vou usá-las quando for à Canastra (um plano antigo, mas que confesso ter abandonado por um tempo). Tenho mais um motivo agora: os queijos! Amo. Abraço, Claudia

  15. Emília

    Oi, Claudia, bom te ver por aqui!
    Fiquei muito bem surpreendida com a Canastra…a serra ainda não tem muitos visitantes, o que dá um ar de paz pro lugar (tirando o alto da Casca D’Anta, que tem muitos visitantes). Muita água rolando e comida boa na mesa (incluindo queijinhos!), que tal?
    PS: Tô curiosa para saber em qual praia é essa que você está…

  16. Guta

    Oi Emília!
    passeando pelo site do Ricardo Freire cheguei até seu blog e gostei muito das dicas para a Serra da Canastra. Tudo muito bem explicado e bem escrito!
    Sempre amei viajar e escrever sobre viagens, até que incentivada pelo blog do Ricardo e de várias pessoas resolvi criar um meu! Se puder dê uma passada lá!o endereço é http://vamboravambora.wordpress.com
    Continuarei acompanhando o seus relatos aqui!

  17. Emília

    Oi, Guta, bem-vinda!
    O Riq, como sempre, inspirando os blogs…pode deixar que vou dar uma olhada lá no Vambora 😀

  18. Camila

    Oi, Emília!
    Devo ir à Serra da Canastra nesse fim de semana. Foi meio de última hora, vamos encontrar meu sogro e minha cunhada. Eles moram em BH e nós em Uberlândia, então é no meio do caminho. Só é uma pena irmos com tão pouco tempo, vamos sábado e voltamos domingo. Queria aproveitar melhor suas dicas, mas acho que só vai dar tempo pra conhecer a nascente e a Casca D’anta. Mas vou fuçar mais um pouquinho aqui e ver se dá tempo de fazer mais algum passeio. Beijos!

  19. Emília

    Que bacana, Camila! Eu tô falando… para quem mora em Minas nunca falta o que fazer 😀 Mesmo com um final de semana, já vai dar para ver o essencial, que foi o que você mesmo escolheu: Casca D’Anta (parte alta e parte baixa) e nascente. Pode ser que dê para ver outra cachoeira que fica dentro do parque, dependendo dos horários de chegada e saída. Vocês já escolheram a pousada? Talvez para vocês seja interessante ficar em São Roque de Minas…me mande notícias!

  20. Camila

    Emília, ficou melhor ainda: vamos amanhã depois do almoço. Então vamos ter o sábado inteiro e o domingo pela manhã. Vamos ficar em São Roque sim. Não reservamos ainda, mas vou ver se conseguimos ficar na Barcelos. Semana que vem eu te conto tudinho!
    Beijos!

  21. Emília

    Maravilha! Por favor, comam bastante queijo canastra derretidinho no fogão a lenha por mim 😉

  22. Pingback: Serra da Canastra ... muita natureza e calmaria em um só lugar!!!

  23. Pingback: Serra da Canastra em Minas GeraisViajoteca – Blog de Viagens

  24. Pingback: Serra da Canastra - Roteiro parte altaViajoteca – Blog de Viagens

Deixe uma resposta para Patti Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *