Fiquei muito impressionada com a variedade de flores que encontramos na Serra da Canastra. Não imaginei que os campos fossem, em boa parte, como grandes jardins…Cada área que percorríamos tinha uma flor predominando: ou canelas-da-ema, a mais presente em todos os cantos…

…ou lírios vermelhos e íris laranjas.

Podíamos ver também algumas outras mais espalhadas, mas não menos bonitas, com certeza.


Quanto aos animais, ficamos tristes por não vermos os animais-estrela do parque, como o tamanduá-bandeira e os veados-campeiros. E nem comento sobre o lendário tatu-canastra, infelizmente em extinção. Pouquíssimas pessoas da região já tiveram o prazer de ver um deles andando por aí… 🙁
Mas vimos muitos outros, como famílias inteiras de macacos-prego e sagüis perto da pousada e da cachoeira da Chinela (eles foram mais rápidos do que eu, portanto…sem fotografias decentes).
Vimos muitos pássaros, como o carcará e a coruja…

E canários muito simpáticos 🙂

Acredito que os amantes de pássaros podem se divertir bastante na Canastra, desde que munidos de binóculos e uma máquina com zoom mais potente que o nosso 🙄
Como não podia deixar de ser, lá estava eu procurando sapos…

E, apesar de não ser um animal silvestre, eu não poderia deixar de colocar esta familia suína que encontramos no Morro do Carvão. Além de fofos, causaram um dos momentos mais engraçados da viagem: esta blogueira aqui queria tirar fotos mais próximas dos leitõezinhos e a mamãe não gostou…vindo à toda na minha direção. O meu refúgio mais seguro foi o capô do jipe (com direito à gargalhadas dos meus companheiros de viagem, que estavam a uma distância segura dali) 😆